voltar

GESTÃO DE SAÚDE: DESAFIOS PARA MANTER OS BENEFÍCIOS DOS COLABORADORES ANTES E DEPOIS DA PANDEMIA

09.07.2020
Gestão de Saúde MDS

Enquanto o Brasil ainda apresenta números preocupantes de infectados e vítimas do coronavírus, o País vivencia uma irregularidade nas medidas de contenção da doença: a variação das medidas de distanciamento social entre as regiões brasileiras e a lenta retomada das atividades corporativas e comerciais impactam a economia e, consequentemente, dificultam as projeções futuras.

Fazer uma análise segura do mercado em curto e médio prazo diante de uma conjuntura tão mutável não é uma tarefa simples, afinal, além de levar em conta a crise global ocasionada pelo covid-19, é preciso considerar que a economia brasileira já vem enfrentando desafios internos que antecedem o surto viral: segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a recessão já se instalava no Brasil desde o final do primeiro trimestre de 2020. 

Ainda assim, quando as turbulências nas finanças sacodem os mercados e geram a retração de muitos segmentos, há também aqueles que resistem e prosperam em meio às novas exigências de consumo. Em um recente estudo, a KPMG segmentou os setores do mercado brasileiro em quatro blocos de atividades de acordo com a capacidade de retomada de cada um e revelou que, enquanto alguns setores terão de, literalmente, reiniciar suas atividades do zero e sem receita, outros seguem em crescimento devido às mudanças comportamentais dos consumidores diante da pandemia.

As farmácias e drogarias são exemplos positivos em meio a este cenário adverso. Impulsionadas pelo aumento das demandas delivery que se proliferaram durante o isolamento social, essas empresas puderam adaptar sua estratégia de vendas ao formato online de maneira favorável. De acordo com o relatório Impacto no e-commerce covid-19, realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com o Movimento Compre & Confie, houve um aumento de 11% nos pedidos online de produtos de saúde e, por isso, grandes redes registram lucros milionários.

No Rio de Janeiro, por exemplo, as farmácias e drogarias também desempenham novas estratégias de atendimento durante a pandemia. Esses estabelecimentos foram autorizados, como consta no Diário Oficial da capital, a realizar testes rápidos para detecção de covid-19. A medida, adotada em caráter temporário, determina que a testagem seja destinada apenas aos indivíduos com que manifestem sintomas da síndrome respiratória aguda (febre, dores de garganta, coriza, tosse e dificuldade para respirar) há pelo menos oito dias antes da realização do teste rápido,

Mesmo assim, é importante ressaltar que até estes segmentos mais resistentes à crise também estão sujeitos às perdas humanas e econômicas causadas pelo coronavírus. Por isso, preparar-se para um "novo normal” exige planejamento e antecipação.

Gestão de benefícios e boas práticas de gestão de saúde corporativa 

Manter o andamento das atividades em meio à pandemia sem descuidar das iniciativas de atenção primária em saúde é uma missão extremamente desafiadora para as empresas. Isto ocorre porque os benefícios de saúde, que já são considerados fundamentais para a atração e retenção de talentos, ganham uma importância ainda maior na gestão de saúde ocupacional diante de crises sanitárias como a atual. E ao levar em consideração que os planos de saúde constituem o segundo maior gasto de uma empresa dentro de seus pacotes de benefícios, as questões orçamentárias podem se tornar ainda mais difíceis no presente momento.

Um bom exemplo dos novos desafios trazidos pela pandemia é a extensão dos prazos para a realização de procedimentos: como forma de reforçar as medidas de combate ao coronavírus, a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) estendeu o período para execução de exames, consultas e processos não prioritários. Apesar de relevantes para respaldar os beneficiários, iniciativas como essas tendem a elevar os custos das operadoras e criar despesas e gargalos operacionais, impactando a gestão de benefícios e de saúde ocupacional.

Atenta a fatores como esses, a MDS disponibiliza soluções destinadas a dar ao departamento de Recursos Humanos das empresas o respiro necessário para organizar e vencer obstáculos diários. Desenvolvemos uma frente completa de Gestão Integrada de Saúde que conta com consultoria integral de gestão de benefícios, bem como ferramentas de inteligência e automatização de processos. Paralelamente, a consultoria de Gestão de Saúde da MDS conduz uma análise de risco aprofundada, capaz de analisar perfis e dados sobre a utilização dos planos de saúde e também índices de sinistralidade. Com base em tais indicadores, nossos especialistas auxiliam a empresa a elaborar e aplicar programas de promoção à saúde corporativa. A junção dessas estratégias é fundamental para preservar a saúde e bem-estar dos colaboradores ao passo que a empresa otimiza a utilização dos seus recursos para os benefícios de saúde. 

Quer saber como podemos ajudar a proteger e alavancar o seu negócio?


CLIQUE AQUI E ENTRE EM CONTATO COM UM DE NOSSOS ESPECIALISTAS

 Aproveite também para acompanhar as novidades e temas importantes do mercado nas nossas páginas no LinkedIn, Facebook e Instagram.


#MDSBrasil #Seguros #Insurance #Saude #Health #Gestao #Management #Corporate #Farma #Pharma


Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, você está consentindo o seu uso. Saiba mais

Compreendi