voltar

BENEFÍCIOS FLEXÍVEIS: 5 VANTAGENS PARA EMPRESAS DE BENS DE CAPITAL

16.10.2020
Benefícios Flexíveis Bens de Capital

Quer saber como os benefícios flexíveis podem ajudar a superar os percalços impostos pela covid-19? Frente aos inúmeros desafios da pandemia, os gestores estão buscando alternativas para manter a geração de valor neste cenário crítico, no qual 53% das empresas de bens de capital foram gravemente afetadas. Para tal, é imprescindível engajar o público interno com vistas a garantir a qualidade na prestação de serviços e, assim, assegurar a sobrevivência no mercado.    

De fato, o contexto pandêmico acelerou a transformação digital em diversos segmentos, inclusive nos bancos e demais instituições financeiras, com destaque para as fintechs. Nesse escopo,  é vital apostar na inovação tecnológica para aprimorar a gestão integrada de benefícios e, assim, oferecer ao quadro funcional a possibilidade de escolher produtos que mais atendem às suas necessidades, visto que há diferentes perfis, interesses e demandas do público interno.

Em outras palavras, a empresa substitui o pacote fixo pelos benefícios flexíveis, ou seja, permite que os próprios colaboradores definam suas combinações dentro da cesta ofertada, conforme os produtos que eles consideram mais favoráveis. Por sinal, tal flexibilidade é vista com bons olhos por 85,7% das companhias que já colocaram essa iniciativa em prática e, por conseguinte, têm percebido os resultados positivos na motivação da força de trabalho. 

Na prática: como funciona a redução de custos nas empresas com os benefícios flexíveis?

Além de engajar colaboradores, a simplificação e a customização dos benefícios flexíveis refletem na otimização de custos, o que é essencial para superar os efeitos negativos da emergência sanitária. Para exemplificar, pode-se evitar a cobertura duplicada do plano de saúde, pois ambos os cônjuges podem dispor da assistência médica em seus trabalhos. Portanto, um deles poderia escolher um plano mais econômico e utilizar os pontos remanescentes com o auxílio-creche.

Em síntese, esse programa consiste justamente em permitir que os trabalhadores escolham o "quanto” querem receber de cada benefício, em conformidade com as diretrizes do empregador e, também, seus respectivos estilos de vida. Trata-se de um plano personalizado, que é pautado no estudo minucioso dos perfis desses funcionários, considerando: faixa etária, gênero, cargo, salário, interesses pessoais e afins. 

A propósito, na perspectiva do empregador, é possível delimitar o sistema no qual essa flexibilidade será ofertada, em alinhamento com as políticas internas e as preferências de cada organização. Dentre os modelos mais comuns, podem-se destacar:

  • Por pontuação: esse é o formato implementado pela MDS, em que os benefícios são convertidos em pontos, para propiciar mais liberdade aos colaboradores na hora de distribuir a pontuação de acordo com sua conveniência. Isto é, depois de disponibilizado o crédito, os pontos serão utilizados como o funcionário preferir, seja em alimentação, combustível, academia etc.

  • Por verba: nesta modalidade, a empresa delimita as verbas proporcionais às alçadas, de modo que os funcionários distribuam os percentuais entre os produtos que estão à disposição. 

  • Por pacote: as empresas montam as opções disponíveis nas cestas, contendo diferentes coberturas e vantagens. Por exemplo, o pacote A refere-se ao plano de saúde, com o plano odontológico tipo 1 e o vale-refeição. Já o pacote B contempla o plano de saúde, adicionando o plano odontológico tipo 2 e o vale-refeição. Dessa forma, o colaborador pode comparar as ofertas e escolher aquela que mais se ajusta ao seu perfil.


Exemplo de aplicação dos benefícios flexíveis

Para facilitar o entendimento sobre o amplo rol de vantagens dos benefícios flexíveis, vamos a um exemplo prático, lembrando que cada empresa tem seus critérios. No caso, alguém que já consta como dependente no plano de saúde do cônjuge, pode investir "menos pontos” em seu próprio plano de saúde (que já recebe na empresa), para aumentar o vale-refeição, estender o plano odontológico aos familiares ou mesmo investir essa quantia em uma bolsa de estudos.

5 ganhos viabilizados pelos benefícios flexíveis

Atuando em parceria com a 838 Soluções, a MDS acredita que gerir os benefícios com eficácia é a melhor maneira de alavancar os resultados organizacionais e, ao mesmo tempo, cuidar das pessoas, lançando mão de três pontos-chave: produtos customizados, equipes qualificadas e ferramentas tecnológicas.

Pensando nisso, listamos as principais vantagens dos benefícios flexíveis nas empresas de bens de capital, com ênfase na efetiva gestão de relações humanas, por meio da melhoria do clima organizacional, juntamente com a otimização de custos:

  1. Aumento dos níveis de motivação e satisfação, uma vez que cada trabalhador se sente único ao receber assistência naquilo que considera importante para si e para sua família. Com isso, pode-se criar um ambiente mais propício ao cumprimento das metas, com o objetivo de atenuar os efeitos da crise, tendo em vista que o setor estima a queda de 10% no faturamento neste ano; 

  2. Harmonização dos benefícios ofertados, equilibrando as demandas do negócio com os interesses da força de trabalho. Vale lembrar que a referida conciliação é um fator preponderante para promover a continuidade dos negócios diante de um panorama de elevada concorrência, que está mudando o relacionamento das instituições financeiras com os correntistas;

  3. Sem aumento de custos, com economia dos benefícios que não eram utilizados por certos colaboradores. A título de exemplo, alguém que não tem filhos pode preferir usufruir de academia ao invés de plano odontológico;

  4. Ganhos de escala na atuação do RH estratégico, ao gerar saving e evitar desperdícios na concessão dos benefícios. Além disso, devido ao modelo de gestão personalizado e automatizado, é possível liberar mais tempo hábil para que a equipe de Recursos Humanos possa focar nas campanhas de engajamento, ao invés de perder tempo com processos manuais e montanhas de papéis;

  5. Fidelização e retenção de talentos, bem como a consequente redução do índice de turnover, que são gargalos em boa parte das organizações conservadoras. Aliás, os novos paradigmas do sistema financeiro não atraem apenas os investidores, mas também os profissionais talentosos que buscam oportunidades em startups, que, por sua vez, privilegiam a autonomia, a eficiência e a inovação, com menos burocracia.  

Enfim, quer saber mais sobre como implementar os benefícios flexíveis em prol da motivação do quadro funcional em consonância com a redução de custos nas empresas?


Em paralelo, aproveite para navegar no nosso
Blog e conhecer outras soluções tailor-made voltadas para assegurar o crescimento sustentado dos negócios, especialmente em tempos de coronavírus:


#MDSBrasil #Beneficios #Benefits #Empresas #Corporate #Covid19 #RecursosHumanos #RH #HR
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, você está consentindo o seu uso. Saiba mais

Compreendi