Blog

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO

Segundo dados do Ministério da Previdência, em média, há o registro de 700 mil casos de acidentes de trabalho por ano. Sem contar os casos não notificados oficialmente.

A prevenção desses acidentes, não é apenas obrigação da empresa, ela deve partir também da cooperação do funcionário.

 

DEFINIÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO

Define-se legalmente acidente de trabalho como aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa, e que provoca lesão corporal, perturbação funcional ou doença que cause a morte, a perda ou a redução da capacidade para trabalhar.

O trabalhador precisa estar sempre atento aos protocolos de segurança do trabalho visando evitar acidentes. Já os gestores devem conhecer bem as causas mais comuns desses acidentes, traçando novas medidas eficazes de prevenção.

Existem alguns fatores que podem favorecer a ocorrência de acidente do trabalho. São eles: cansaço, esforço exagerado, descuido, desconcentração, despreparo e técnica inapropriado.

Acidentes de trabalho não acontecem por acaso e não se pode considerá-los uma questão de sorte ou azar.

Eles são consequências das condições de trabalho, das condições da pessoa e do ambiente. Existem medidas que quando adotadas reduzem muito as chances desses acontecimentos.

 

FATORES QUE AJUDAM A EVITAR OS ACIDENTES DE TRABALHO

Usar corretamente ferramentas, máquinas, computadores e telefones

  • Usar todos os equipamentos de proteção indicados para a atividade e que são disponibilizados de acordo com o risco de trabalho (protetor de ouvido, suporte de computador, mouse, etc.)
  • Conhecer e obedecer aos protocolos e normas de segurança pertinentes ao trabalho
  • Estação de trabalho adequada ergonomicamente
  • Evitar tudo o que desfoca a atenção ao trabalho
  • Estar bem treinado e familiarizado com os equipamentos e materiais de trabalho

Prevenção é para todos os dias do ano, somos todos responsáveis!

 

Fonte:

DE BEM COM A VIDA

Instrumento de Prevenção de Acidentes de Trabalho

JUNHO VIOLETA: CERATOCONE

JUNHO VIOLETA: CERATOCONE

O Ceratocone é uma doença da córnea (uma camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular) que afeta sua estrutura. A córnea passa a ter um formato de cone, por isso o nome ceratocone, levando a formação de imagens distorcidas.

O ceratocone não tem uma causa bem definida. É provável que seja o resultado final de diversas condições clínicas. Já se sabe a associação com doenças hereditárias, alérgicas, sistêmicas e também pelo uso prolongado de lentes de contato.  Uma das principais causas está no hábito de coçar os olhos.

O diagnóstico baseia-se no quadro clínico e no exame minucioso da córnea, principalmente a topografia corneana que mostra imagens do formato exato da córnea.

A evolução do ceratocone geralmente é progressiva com aumento do astigmatismo, porém em determinados casos pode ocorrer uma estabilização.

O tratamento depende da gravidade da doença. Nos casos mais leves o uso de óculos pode ser o suficiente e nos casos moderados, lentes de contato são mais indicadas. Para os casos que não evoluem bem, pode ser necessário algum procedimento cirúrgico com a intenção de evitar o avanço do ceratocone. Um dos procedimentos realizados é a ceratoplastia, onde o formato da córnea é modificado. Nos casos mais avançados, indica-se o transplante de córnea.

Apesar das diversas modalidades de tratamento, prevenir ainda é o melhor remédio! Por isso, evite coçar os olhos e visite seu oftalmologista regularmente!

 

Fontes:

https://www.cremerj.org.br/informes/exibe/4315

http://debemcomavida.mdsinsure.com/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/ceratocone/

Transporte de Carga: conheça as dificuldades, conquistas e necessidades por trás deste universo

Transporte de Carga: conheça as dificuldades, conquistas e necessidades por trás deste universo

Considerado um dos principais motores da economia brasileira, o setor de Transportes de Carga tem chamado a atenção do mercado por conta do seu desempenho: conforme o Boletim Economia em Foco, divulgado pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), o PIB do nicho cresceu 2,2% e atingiu R$ 256,08 bilhões. O valor é simplesmente o dobro do crescimento do PIB total do país.  

O Transporte Rodoviário é o principal responsável por esses resultados: o modal concentra 61% de todas as atividades de transporte de cargas realizadas no Brasil e conta com cerca de 213 mil quilômetro de estradas – uma extensão ainda insuficiente para atender o fluxo total de demandas do país. As operações do nicho representam uma gigantesca fonte de empregos, uma vez que envolvem mais de 147 mil empresas transportadoras, 332 cooperativas e 492 mil motoristas autônomos regularizados.

Porém, o que mais impressiona são os obstáculos enfrentados pelo setor para que esses números positivos sejam alcançados. Além de sofrer os impactos da crise econômica de 2014 e da greve dos Caminhoneiros deflagrada em 2018, o segmento lida com vários outros empecilhos – como o custo elevado dos fretes, os altos impostos, a baixa qualidade das rodovias e as ocorrências de roubos de  carga –, e ainda prova que pode crescer. “Embora o país dependa desse segmento para produzir e prosperar, a infraestrutura as condições de trabalho estão longe do ideal. Em poucas palavras, as batalhas são diárias”, comenta o Gerente Executivo de Transporte/ Aeronáutico/ Casco da MDS Brasil, Rodrigo Fugishima.

Diante deste cenário desafiador e adverso, investimentos em tecnologia, segurança e monitoramento de riscos tornam-se cada vez mais imprescindíveis para garantir o sucesso das operações. “Sistemas de monitoramento e geolocalização e atividades de mapeamento e prevenção de ameaças são alguns dos recursos sem os quais as atividades de transporte tornam-se praticamente inviáveis”, complementa Rodrigo. Atenta a essa necessidade crescente, A MDS Brasil, que é referência em seguros, resseguros e consultoria de riscos, disponibiliza uma gama de soluções que dão respaldo a transportadores e embarcadores e protegem a carga da origem ao destino.

Os donos da carga (Embarcadores) podem contar com Seguro de Transporte Nacional e Internacional, com cobertura ampla a todos os bens e mercadorias transportados em qualquer parte do mundo. Já os Transportadores (rodoviários, aéreos, marítimos e ferroviários) são assistidos por meio das apólices de Responsabilidade Civil, obrigatórias ou facultativas.

Mas, como se sabe, nenhuma medida de segurança pode ser considerada completamente efetiva sem que seja realizado um estudo prévio dos perigos iminentes. Por essa razão, a MDS oferece também programas de Análise e Gerenciamento de Riscos em Transportes e Logística (PGR), Análises para Prevenção de Perdas (Loss Control) e treinamentos direcionados ao segmento. “Cada um desses produtos é implantado e conduzido por uma equipe com total domínio técnico da operação e forte atuação no setor de seguros. Todo o time é preparado para diagnosticar e oferecer as melhores estratégias para todas as fases do seu negócio”, reforça Fugishima.

Quer saber mais sobre as nossas formas de prever os riscos e proteger o setor de Transportes? Entre em contato conosco, e não deixe de  nos acompanhar no Facebook, LinkedIn e Instagram.

 

Fontes:

https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/cadernos/jc_logistica/2019/03/674127-setor-de-transporte-cresce-o-dobro-que-o-pais-em-2018.html

http://negociosemtransporte.grupott.com.br/conheca-o-mercado-dos-quatro-maiores-tipos-de-transporte-do-brasil/

https://cargox.com.br/blog/o-papel-da-tecnologia-em-transporte-de-cargas

MDS Brasil anuncia aquisição da Process

MDS Brasil anuncia aquisição da Process

Movimentação faz parte da estratégia de crescimento e reforça as soluções  de P&C da empresa  

A MDS Brasil – uma das principais corretoras do País no segmento de seguros, resseguros,  gestão de benefícios e consultoria de riscos – anuncia a aquisição da Process, empresa especializada em P&C e Garantias. A compra é mais uma etapa da estratégia de negócios que busca expandir o já consolidado portfólio de serviços oferecido pela companhia luso-brasileira. “A Aquisição da Process reforça o investimento do grupo no Brasil, fortalece a nossa oferta de soluções para Riscos Empresariais e amplia a nossa carteira com novos clientes, que passam a contar com todos os produtos e serviços que oferecemos”, afirma Ariel Couto, CEO da MDS Brasil.  

Com aproximadamente R$ 2 bilhões em prêmios sob sua gestão, a MDS Brasil tem ampliado sua presença no mercado. Em março deste ano, a empresa adquiriu a Ben’s, consultoria brasileira referência na gestão de benefícios corporativos, com mais de R$ 250 milhões em prêmios emitidos. Por meio desta nova compra, a companhia reforça a representatividade dos Seguros Empresariais em seu portfólio, que conta atualmente com diversas modalidades voltadas a Riscos. “Tenho certeza que a chegada da Process à MDS trará benefícios que vão muito além das questões de carteira e diversificação de produtos. Integraremos também boas práticas, conhecimento e, principalmente, o talento e especialização de ambas as equipes”, diz Thiago Tristão, Vice-presidente de Riscos Corporativos e Resseguros da MDS Brasil.

Com 21 anos de atuação, a Process é conhecida por sua expertise em seguros para Pessoa Jurídica e já contabiliza uma base superior a 120 clientes de médio e grande porte em sua carteira. Graças ao atendimento personalizado e próximo oferecido aos clientes, a empresa se tornou 10 vezes maior nos últimos cinco anos e, atualmente, acumula R$ 175 milhões em prêmios emitidos. “Integrar o time MDS foi a melhor escolha para a Process. Passamos a ser parte de uma das maiores corretoras do Brasil, dona de um portfólio variado e bastante completo. Ambas as empresas têm solidez financeira, foco em inovação e oferecem serviços de alta qualidade ao mercado”, explica o sócio Claudio Oliveira. Ao lado de Claudio, os sócios Marcus Schmitt e Carlos Rosolen também respondem pela empresa. “Esse novo passo foi decidido em comum acordo. Estamos igualmente convictos de que a nova união trará muita sinergia e elevará o grau de eficiência de ambas as companhias ao máximo, tanto em termos financeiros quanto em relação à expansão no mercado”, finaliza.

JUNHO VERMELHO, DOAÇÃO DE SANGUE

JUNHO VERMELHO, DOAÇÃO DE SANGUE

A Organização Mundial da Saúde busca conscientizar o público em geral da necessidade de doações voluntárias regulares para garantir a qualidade, a segurança e a disponibilidade do sangue e seus derivados. A doação de sangue é totalmente voluntária e pode salvar até 4 vidas.

A quantidade de sangue retirada de uma doação representa pelo menos 10% do total de sangue do corpo humano adulto, sendo de rápida recuperação.

Por que doar sangue?

O sangue é imprescindível e sem ele é impossível viver. A importância da doação de sangue é manter os estoques sempre abastecidos, não dependendo de casos específicos para comover a população.

Como e quem pode doar sangue?

Para doar sangue é preciso seguir algumas recomendações:

  • Estar em boas condições de saúde
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)
  • Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam da autorização com a presença dos pais e maiores de 60 anos devem ter doado ao menos uma vez antes de completar a idade)
  • Pesar no mínimo 50kg
  • Levar documento com foto recente e original
  • Não ingerir bebidas alcoólicas 24 horas antes
  • Não apresentar gripe, resfriado, febre ou algum processo infeccioso/inflamatório atual

Será realizado uma triagem clínica individual sobre seu histórico médico, seus hábitos e suas condições de saúde. A entrevista tem como objetivo assegurar a saúde do doador e do receptor.

Cuidados após a doação

Após a doação de sangue, é necessário ter alguns cuidados:

  • Permanecer sentado durante 15 minutos. Comer e beber o lanche fornecido no local de coleta
  • Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
  • Evitar bebidas alcoólicas 12 horas após a doação
  • Aumentar a ingestão de líquidos, principalmente nas primeiras 4 horas
  • Manter o curativo no braço por pelo menos 4 horas
  • Não fumar por cerca de 2 horas

Intervalo entre doações

Para mulheres a doação pode acontecer a cada 3 meses, sendo no máximo 3 doações anuais. Já para os homens a doação pode acontecer a cada 2 meses, sendo no máximo 4 doações anuais.

O amor corre nas veias! Doe sangue, salve vidas!

Fonte:

Setor de energia: conheça os desafios, ameaças e soluções deste mercado

Setor de energia: conheça os desafios, ameaças e soluções deste mercado

O  mercado brasileiro de energia está em constante crescimento. Novas infraestruturas e projetos direcionados à área surgem dia após dia, fomentados pelo alto consumo e pelo fluxo  financeiro que o setor gera. Não por acaso, segundo dados do CCEE, em 2018, esse segmento movimentou R$ 50,19 bilhões – um aumento de 16% em comparação com 2017, no qual o valor geral chegou a R$ 43,1 bilhões.

Em solo brasileiro, a energia provém, principalmente, de hidrelétricas, por conta da quantidade de bacias hidrográficas e cursos d’água espalhados por quase todo o território. Essa fonte, no entanto, é constantemente ameaçada por “vilões” como seca, estiagem e consumo desenfreado – causado pela modernização tecnológica e o consequente aumento do uso da eletricidade, entre outros fatores. Há também barreiras processuais, como entraves na distribuição elétrica à população.

Pensando nisso, políticas públicas têm sido implementadas nos últimos anos para aumentar a participação de outras fontes em nossa matriz e fazer com que este segmento se mantenha equilibrado e saudável para a economia nacional. Entretanto, vale dizer que por mais que as fontes Termoelétrica, Eólica, Nuclear e Solar (entre outras) já tenham cada vez mais representatividade na geração da energia do país, as mudanças constantes na regulamentação da matriz ainda deixam muitas dúvidas em aberto.

Fontes renováveis

Alto consumo e demanda por custos mais baixos: esse é um dos dilemas mais recorrentes em praticamente todo tipo de mercado,  e no ramo de energia não poderia ser diferente. Em solo brasileiro, as buscas por fontes renováveis aumentam, motivadas não apenas pela tentativa de diminuir o custo da energia para consumidores, mas também para que sirvam como alternativa diante de quadros de esgotamento das fontes não renováveis, como o petróleo e o gás natural, por exemplo. E tais buscas têm rendido frutos: de acordo com o Boletim de Monitoramento do Sistema Elétrico, divulgado pelo Ministério de Minas e Energia em agosto de 2018, as fontes renováveis representaram, em junho, 81,9% da capacidade instalada de geração de energia e 87,8% da produção total verificada no país.

A MDS mantém o olhar atento à ascensão deste nicho e, por isso, já disponibiliza soluções compatíveis com a realidade de empreendimentos dessa natureza. Um exemplo é o Seguro Paramétrico: uma cobertura personalizada por cliente, baseada em um indicador específico e diretamente relacionada à atividade. Por se tratar de uma solução que se adapta muito bem a riscos e indicadores voláteis, como o clima, esse seguro é cada vez mais indicado a companhias ligadas a fontes renováveis. “Nosso produto é desenvolvido em parceria com os maiores players mundiais do segmento e utiliza o que há de melhor em análise de dados e equipe técnica”, explica Thiago Tristão, Vice Presidente de Riscos Empresariais e Resseguros da MDS Brasil. “Como resultado, consolidamos uma proteção sob medida, com coberturas compatíveis com o histórico, os indicadores e as condições (climáticas, geográficas, demográficas e etc.) em que o negócio acontece”, complementa o Global Business Executive, Victor Garibaldi.

Proteção para o setor

Pensar apenas na estrutura, diversificação e proteção da matriz energética não resolve 100% dos desafios enfrentados por esse mercado tão fundamental e rentável. É importante considerar que quase todas as fontes de energia estão sujeitas a catástrofes naturais e até mesmo questões mais burocráticas ligadas às etapas de Transmissão e Distribuição de energia.

Graças à expertise no setor de energia e à integração com o MDS Group, a MDS dispõe de um marketplace de soluções capazes de identificar, analisar, tratar e mitigar riscos e perdas de empresas do nicho.  Dentre os produtos que oferecemos, estão:

  • Seguro Patrimonial
  • Lucros Cessantes
  • Riscos Ambientais
  • Garantia
  • Responsabilidade  Civil
  • Riscos de Engenharia
  • Resseguros

Ficou interessado em nossas formas de prever os riscos e proteger o setor de energia? Então, fique atento à participação da MDS no XVIII Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR, que acontecerá nos dias 29, 30 e 31 de maio, no Hotel Vitória, em Campinas. Durante a conferência, as mais  importantes empresas de Geração, Transmissão, Distribuição e Comercialização de energia trocarão experiências e ideias e abordarão os desafios que permeiam o setor.

Curta também as nossas páginas no Facebook, LinkedIn e Instagram  e mantenha-se sempre atualizado!

 

Fontes:

  1. Números compartilhados pelo Mercado Brasileiro de Energia Elétrica. Disponível em: https://www.mercadolivredeenergia.com.br/noticias/mercado-de-energia-movimentou-r-5019-bi-em-2018/
  2. Informação da Agência Brasil. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-08/fontes-renovaveis-responderam-por-quase-88-da-energia-gerada-em-junho
Benefícios Flexíveis: saiba mais sobre o modelo personalizado e automatizado de gestão!

Benefícios Flexíveis: saiba mais sobre o modelo personalizado e automatizado de gestão!

Mais do que um simples ambiente de trabalho, toda empresa é também uma reunião de pessoas com diferentes perfis, interesses e necessidades. E por mais rico e diverso que esse ambiente seja, como fazer com que cada colaborador receba assistência e benefícios de acordo com o que considera importante? O modelo de Benefícios Flexíveis surgiu como solução para esse cenário desafiador e se espalha, aos poucos, pelos demais países do mundo, guiado por dois principais objetivos: simplificação e personalização. A MDS está atenta a essa tendência e já a oferece aos seus clientes!

 

O que é?

De forma objetiva, implantar um programa de Benefícios Flexíveis consiste em permitir que os trabalhadores escolham quanto de cada benefício querem receber, baseados em algumas diretrizes internas de seus empregos e também em seus estilos de vida. Quer exemplos? Dentro deste modo de gestão, funcionários que tenham a possibilidade de ser incluídos como  dependentes no plano de saúde de seus cônjuges poderiam reverter a parte de seus planos de saúde em vale-refeição, plano odontológico para toda a família, ou até mesmo investir essa quantia na educação dos filhos. Outra opção conveniente aos estudantes seria transformar uma quantidade dos auxílios citados em bolsas de estudo e investimentos em educação.

 

E como funciona?

Essa nova forma de oferecer benefícios pode ser disponibilizada em diferentes formatos que variam de acordo com cargos, salários, políticas internas e preferências de cada organização. Entre os modelos mais comuns, estão:

  • Por verba: neste sistema, a empresa define uma verba para que cada funcionário distribua entre algumas opções disponíveis.
  • Por pontos: é o formato implementado pela MDS. Neste, os benefícios disponibilizados são convertidos em pontos, e os colaboradores têm a liberdade de distribuí-los conforme a preferência.
  • Por pacotes: neste método, as empresas montam opções de pacotes de benefícios com algumas coberturas e vantagens diferentes entre si. Supondo que existam os pacotes A (plano de saúde e odontológico Tipo 1 + vale-refeição) e B (plano de saúde e odontológico Tipo 2 + vale-refeição), a ideia é que o colaborador compare ambos e opte pela alternativa mais ajustada ao seu estilo de  vida.

 

Na prática!

A MDS acredita que uma boa gestão de benefícios – feita com base em produtos personalizados, equipe técnica competente e ferramentas tecnológicas – é a melhor forma de gerar resultados para as empresas e, ao mesmo tempo, cuidar de seus clientes finais. Por essa razão, os Benefícios Flexíveis não poderiam faltar no nosso portfólio de soluções.

Nossa metodologia, que já é reconhecida pelo mercado, foi aprimorada com a entrada da marca 838 no nosso portfólio. O sistema que desenvolvemos consiste em um plano completo, pautado no estudo dos perfis (idade, gênero, cargo, faixa salarial e necessidades/ interesses) dos funcionários. Com base nessa análise minuciosa, benefícios dados pelas companhias são convertidos em pontos e apresentados aos colaboradores junto a um cronograma de implementação. Tudo pensado para que cada trabalhador se sinta único, e também para que os departamentos de Recursos Humanos das empresas atendidas desfrutem de uma gestão mais organizada, sustentável e com menos desperdícios.

Além dessas vantagens, o programa ainda oferece ganhos como:

  • Harmonização dos benefícios;
  • Potencial redução de custos;
  • Ganho de escala na gestão do RH;
  • Satisfação dos colaboradores;
  • Reforço nas ações de retenção de talentos.

Gostou da nossa solução para cuidar da sua empresa, das suas despesas e dos seus funcionários ao mesmo tempo? Então, entre em contato conosco e saiba como aplicá-la ao seu negócio. E não deixe de curtir as nossas páginas no Facebook, LinkedIn e Instagram para ficar por dentro de todas as nossas novidades!

MDS participará do XVIII Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR

MDS participará do XVIII Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR

Evento acontecerá entre os dias 29,30,31 de maio, na cidade de Campinas, São Paulo, no Hotel Vitória.

O Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR chega, em 2019, à 18ª edição. O tradicional evento do setor energético acontecerá nos dias 29, 30 e 31 de maio, no Hotel Vitória, em Campinas, e terá a MDS como parceira. A conferência concentra as mais destacadas empresas de Geração, Transmissão, Distribuição e Comercialização de energia em operação no país a fim de trocar experiências e ideias e abordar os desafios que permeiam o setor.

“Os encontros da AGBR são reconhecidos com palcos de discussão e promoção de avanços significativos na gestão de riscos e seguros voltada ao segmento”, destaca o Vice-Presidente de Riscos Empresariais e Resseguros, Thiago Tristão. Com expertise na temática, a MDS já marcou presença em painéis de outras edições. “Já tivemos a oportunidade de representar o MDS Group em outras edições e falar sobre os riscos inerentes a esse mercado. Neste ano, pretendemos reiterar o nosso domínio do segmento e aquecer as discussões sobre como os clientes tratam os riscos existentes no setor de Energia”, reforça Olimpio Amorim, Superintendente de Riscos Empresariais.

Neste ano, a agenda do evento será aberta pela Diretora de Energia da ABGR e Coordenadora do Comitê Elétrico Cristina Weiss, e também pelo Diretor Executivo da ABGR, Marcelo D’Alessandro. Já o encerramento das atividades será feito por Jorge Luzzi, membro do conselho da ABGR e Global Executive President da RCG Powered by Herco.   

 

Serviço

XVIII Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR

Data: 29, 30 e 31 de maio

Local: Hotel Vitória – Av. José de Souza Campos, 425 – Campinas/ SP

TABAGISMO

TABAGISMO

Nos últimos anos, o Brasil apresentou uma redução de 36% no número de fumantes. Essa redução deve-se as ações de conscientização para o fumo e o auxílio ao tratamento gratuito feito pelo Governo.

As ações realizadas pelo Governo Federal têm o objetivo de reduzir o índice de tabagismo e conscientizar a população dos malefícios causados pelo seu uso, dentre elas o tratamento gratuito realizado no SUS para fumantes. Nele, são ofertados alguns métodos gratuitamente. São eles adesivos, pastilhas, gomas de mascar (com reposição de nicotina). Outra ação importante foi a legislação antifumo onde proíbe o consumo de cigarros, charutos, cachimbos, narguilés e outros, derivados ou não de tabacos, em locais de uso coletivo, público ou privado.

O Dia mundial sem Tabaco, celebrado em 31 de maio, foi criado em 1987 por membros da Organização Mundial da Saúde (OMS). Todo ano eles abordam temas para conscientizar a população mundial da epidemia de tabaco e as consequências que acarretam seu uso.

Sabemos que a decisão de parar de fumar não é uma tarefa fácil, principalmente porque o tabagismo é uma doença que causa dependência, podendo causar e agravar vários outros tipos de doenças, como por exemplo o câncer, doenças cardiovasculares e enfisema.

As doenças não atingem somente quem tem o hábito de fumar. Ela atinge todos que, por algum motivo, convivem com esse fumante, seja na família ou no local de trabalho. Esses são chamados de fumantes passivos. Ao respirarem a fumaça de produtos de tabaco, também correm riscos de desenvolverem doenças como o câncer, infarto, infecções respiratórias, entre outras. Outros efeitos associados incluem a asma, irritação de olhos e nariz, efeitos negativos no desenvolvimento das crianças, especialmente no crescimento fetal.

Um dos estímulos da decisão de parar de fumar, é justamente não querer prejudicar a saúde de quem você ama!

Aqui vão mais algumas dicas para te incentivar a parar de fumar:

  • Seja determinado! Desde a decisão até fugir de todas as rotinas que te fazem cair na tentação de fumar
  • A partir do momento que decidir parar, marque uma data determinada para isso ocorrer, mas utilize isso como um fortalecimento no processo, e não como um ato de saudade ou martírio
  • Encontre substituições saudáveis como por exemplo realizar atividades físicas. Outras dicas de substituições saudáveis é o consumo de água gelada, picolés de frutas, palitos de cenoura crua, frutas geladas picadas, dentre outros
  • Observe sempre suas atitudes e principalmente descubra quais delas te levam a fumar
  • Encontre apoio entre seus amigos e familiares. O ambiente com incentivos por quem compartilha seus momentos, é de suma importância
  • Evite café e álcool pois eles costumam a levar à vontade de fumar
  • Procure apoio à profissionais de saúde

Se sentir dificuldade, procure uma equipe multidisciplinar, com médico, nutricionista e psicólogo. Eles poderão te ajudar. Mas não se esqueça do dia ”D”, o dia em que você decidiu parar de fumar, e comemore todos os anos esta data a sua grande conquista.

Cuide da saúde de quem ama, começando por você!

 

Fontes:

Portal da Saúde

Ministério da Saúde

INCA

MDS Brasil anuncia nova estrutura

MDS Brasil anuncia nova estrutura

A MDS Brasil, uma das principais corretoras de seguros do país e especialista na gestão de benefícios e de riscos empresariais, tem investido fortemente no Brasil, com a abertura e mudança de alguns escritórios e a aquisição de marcas como a 838 Soluções e a Ben’s Consultoria em Benefícios – ambas nos últimos meses. Como consequência do seu crescimento e de forma a se preparar para o futuro, a companhia viu-se na necessidade de promover uma reestruturação de sua equipe. Entre as principais mudanças, destaque para a nomeação de Gustavo Quintão como Vice-Presidente de Health & Benefits, responsável por toda estrutura de Benefícios no Brasil. Thiago Tristão passa a ser o Vice-Presidente de Corporate Risks, comandando a estrutura de P&C e Resseguros da operação brasileira. Thomaz Tescaro ascende à posição de Vice-Presidente de Retail & IT e agora responde pela estrutura de Varejo, Afinidade e Tecnologia na MDS Brasil.

Além deles, outros executivos passaram por movimentações: Filipe Nicodemos agora é Diretor de Relacionamento Benefícios e responsável por todo canal de Relacionamento, Implantação e Operações da área de Benefícios. Leandro Freitas assume a posição de Diretor de Linhas Financeiras. Caio Carvalho torna-se Diretor de Riscos Empresariais e passa a controlar as áreas de Aeronáutico, Cascos Marítimos, Transportes, Engenharia, Energy e Sinistros, além daquelas em que já atuava. Já Allan Rocha se junta à MDS Brasil na posição de Diretor de Affinity. O profissional é formado em Ciências atuariais, Leadership Path pela Hoffiman Institute, em Harvard, com extensão em estatística e MBA em Gestão Financeira e Atuarial pela USP. Em sua trajetória, ocupou posições estratégicas em Organizações renomadas, como Zurich, Itaú Seguros, AIG, Leaseplan e AGF do grupo Allianz. Outra novidade é que Leandro Bonilha volta para o Rio de Janeiro, como Diretor de Riscos Empresariais, e Filipe Salles, atualmente Gerente Comercial em São Paulo, passa a ser o Gerente Executivo Regional para o Nordeste. “Fico muito feliz em poder anunciar a nossa nova estrutura, que deixa a MDS Brasil melhor preparada para o futuro e reconhece a performance e o comprometimento dos nossos executivos. Desejo muito sucesso a todos os envolvidos em suas  novas funções”, declara o CEO da MDS Brasil, Ariel Couto.