Blog :

CAMPANHA CONTRA O SARAMPO: DICAS DA MDS BRASIL

CAMPANHA CONTRA O SARAMPO: DICAS DA MDS BRASIL

O Sarampo é uma doença infecciosa causada por um vírus e extremamente contagiosa, podendo levar à morte.

O Sarampo já havia sido erradicado no Brasil, porém a volta da circulação do vírus ocorreu, mundialmente em 2017, quando houve um surto em 170 países. Esse aumento da circulação do vírus se deve porque as pessoas deixaram de se vacinar.

TRANSMISSÃO

A transmissão ocorre através da saliva carregada pelo ar

  • Ao tossir
  • Espirrar
  • Falar
  • Respirar

SINTOMAS

  • Febre alta, acima de 38,5°C
  • Dor de cabeça
  • Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo
  • Tosse
  • Coriza
  • Conjuntivite
  • Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas

Se apresentar qualquer um desses sintomas, não se automedique, procure serviço médico!

PREVENÇÃO

A maneira eficaz de prevenir contra Sarampo, é através da vacinação. Na infância recebemos a primeira dose no 12º mês de vida através da vacina Tríplice Viral, e a segunda dose no 15º mês de vida através da Tetra Viral.

O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA?

Se dirigir a um serviço de saúde para identificação médica da doença.

QUEM DEVE SE VACINAR?

  • Crianças acima de 1 ano – Devem tomar 2 (duas) doses da vacina
  • Jovens de até 29 anos – Devem tomar 2 (duas) doses da vacina
  • Entre 30 e 49 anos – Devem tomar 1 (uma) dose da vacina
  • A maioria das pessoas acima de 50 anos não precisam da vacina, pois já tiveram contato com o vírus no passado

Na dúvida de ter ou não tomado a vacina na infância, é melhor tomar agora!

ONDE É FEITA A VACINAÇÃO?

Em postos de saúde e, durante a campanha, em pontos anunciados pelo governo.

O QUE PRECISA FAZER PARA SE VACINAR?

Levar um documento com foto, o cartão do SUS e, se possuir, a caderneta de vacinação.

QUAIS REAÇÕES A VACINA PODE DAR?

Febre e dor no local da injeção, com possível inchaço. Não há reações neurológicas.

Apenas reforçando: A vacina NÃO causa autismo.

ATENÇÃO!

Pessoas que tiverem contato com casos suspeitos de Sarampo, devem procurar os postos de saúde para verificar a necessidade de vacinação

CONTRAINDICAÇÃO: A vacina é contraindicada para gestantes, pessoas com imunidade baixa, crianças expostas ou infectadas pelo vírus HIV e pacientes com histórico de crise alérgica grave após aplicação de dose anterior.

Em casos de dúvidas, converse com seu médico!

Vacine-se!

 

Fontes:

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-triplice-viral-sarampo-caxumba-e-rubeola-scr

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/index.php?p=278134

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo

http://portalms.saude.gov.br/acoes-e-programas/vacinacao/vacine-se

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/07/75-dos-jovens-em-sao-paulo-nao-tomaram-vacina-do-sarampo-na-infancia.shtml

AMAMENTAÇÃO

AMAMENTAÇÃO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda aleitamento exclusivo até os seis meses de idade, não sendo necessária a introdução de outro tipo de alimento (sucos, chás, água e outros leites), e pode ser mantida de maneira complementar, até os dois anos.

Importante!

A UNICEF e a OMS orientam que para ter sucesso na amamentação:

  • Colocar o bebê nos seis da mãe para sugar logo nas primeiras horas após o parto
  • Oferecer outro tipo de alimento para o bebê apenas em caso último caso, mesmo que o bebê não consiga sugar, faça a extração manual do leite e oferte em copinho
  • Caso seja necessário ofertar outro tipo de leite ao bebê, dê preferência a usar o copinho e evitar outros bicos (mamadeira), esse ato facilitará para que o bebê volte ao peito.
  • Ofereça o leite materno em livre demanda, ou seja, todas as vezes que a criança chorar, reclamar ou manifestar fome

BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO

  • Nutricional: é o melhor e mais completo alimento
  • Imunológico: promove a imunização e protege principalmente contra infecções (diarréia e infecções respiratórias) e alergia alimentar
  • Econômico: é “de graça”
  • Afetivo: fortalece a relação entre mãe e filho
  • Digestão: não sobrecarrega os rins e o intestino do bebê
  • Praticidade: está sempre pronto e na temperatura certa
  • Benefício para a mãe: ajuda na recuperação pós-parto auxiliando na redução do tamanho do útero e evitando sangramentos
  • Risco diminuído: amamentação diminui as chances de a mãe ter câncer de mama/ovário
  • Desenvolvimento infantil: a criança tem um desenvolvimento muito mais saudável

COMO PRODUZIR LEITE ADEQUADAMENTE

  • Alimentação: se alimentar corretamente, não permanecendo longos períodos em jejum. Alimentação bem variada, com muitas verduras, legumes, frutas, grãos, carnes, leite e ovos
  • Líquido: tomar bastante líquido. Recomenda-se no mínimo 3 litros nas 24 horas do dia
  • Rotina: oferecer o peito toda vez que o bebê solicitar (não se preocupe com o relógio, a criança deve mamar quando quiser e não de 3 em 3 horas). Ofereça sempre os 2 seios em cada mamada, 5 a 15 minutos cada, alternando o seio que der em primeiro lugar, com isso a produção de leite será igual nos 2 seios
  • Emocional: manter sempre calma e na medida do possível longe dos problemas. Lembrar sempre que o fator emocional influencia na produção do leite. No momento da mamada, escolha um local calmo, uma cadeira confortável, luz adequada, sem muito barulho

Leite materno é o alimento de ouro!

 

Fontes:

Organização Mundial da Saúde

Portal De Bem Com a Vida