Blog :

JUNHO VIOLETA: CERATOCONE

JUNHO VIOLETA: CERATOCONE

O Ceratocone é uma doença da córnea (uma camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular) que afeta sua estrutura. A córnea passa a ter um formato de cone, por isso o nome ceratocone, levando a formação de imagens distorcidas.

O ceratocone não tem uma causa bem definida. É provável que seja o resultado final de diversas condições clínicas. Já se sabe a associação com doenças hereditárias, alérgicas, sistêmicas e também pelo uso prolongado de lentes de contato.  Uma das principais causas está no hábito de coçar os olhos.

O diagnóstico baseia-se no quadro clínico e no exame minucioso da córnea, principalmente a topografia corneana que mostra imagens do formato exato da córnea.

A evolução do ceratocone geralmente é progressiva com aumento do astigmatismo, porém em determinados casos pode ocorrer uma estabilização.

O tratamento depende da gravidade da doença. Nos casos mais leves o uso de óculos pode ser o suficiente e nos casos moderados, lentes de contato são mais indicadas. Para os casos que não evoluem bem, pode ser necessário algum procedimento cirúrgico com a intenção de evitar o avanço do ceratocone. Um dos procedimentos realizados é a ceratoplastia, onde o formato da córnea é modificado. Nos casos mais avançados, indica-se o transplante de córnea.

Apesar das diversas modalidades de tratamento, prevenir ainda é o melhor remédio! Por isso, evite coçar os olhos e visite seu oftalmologista regularmente!

 

Fontes:

https://www.cremerj.org.br/informes/exibe/4315

http://debemcomavida.mdsinsure.com/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/ceratocone/

Transporte de Carga: conheça as dificuldades, conquistas e necessidades por trás deste universo

Transporte de Carga: conheça as dificuldades, conquistas e necessidades por trás deste universo

Considerado um dos principais motores da economia brasileira, o setor de Transportes de Carga tem chamado a atenção do mercado por conta do seu desempenho: conforme o Boletim Economia em Foco, divulgado pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), o PIB do nicho cresceu 2,2% e atingiu R$ 256,08 bilhões. O valor é simplesmente o dobro do crescimento do PIB total do país.  

O Transporte Rodoviário é o principal responsável por esses resultados: o modal concentra 61% de todas as atividades de transporte de cargas realizadas no Brasil e conta com cerca de 213 mil quilômetro de estradas – uma extensão ainda insuficiente para atender o fluxo total de demandas do país. As operações do nicho representam uma gigantesca fonte de empregos, uma vez que envolvem mais de 147 mil empresas transportadoras, 332 cooperativas e 492 mil motoristas autônomos regularizados.

Porém, o que mais impressiona são os obstáculos enfrentados pelo setor para que esses números positivos sejam alcançados. Além de sofrer os impactos da crise econômica de 2014 e da greve dos Caminhoneiros deflagrada em 2018, o segmento lida com vários outros empecilhos – como o custo elevado dos fretes, os altos impostos, a baixa qualidade das rodovias e as ocorrências de roubos de  carga –, e ainda prova que pode crescer. “Embora o país dependa desse segmento para produzir e prosperar, a infraestrutura as condições de trabalho estão longe do ideal. Em poucas palavras, as batalhas são diárias”, comenta o Gerente Executivo de Transporte/ Aeronáutico/ Casco da MDS Brasil, Rodrigo Fugishima.

Diante deste cenário desafiador e adverso, investimentos em tecnologia, segurança e monitoramento de riscos tornam-se cada vez mais imprescindíveis para garantir o sucesso das operações. “Sistemas de monitoramento e geolocalização e atividades de mapeamento e prevenção de ameaças são alguns dos recursos sem os quais as atividades de transporte tornam-se praticamente inviáveis”, complementa Rodrigo. Atenta a essa necessidade crescente, A MDS Brasil, que é referência em seguros, resseguros e consultoria de riscos, disponibiliza uma gama de soluções que dão respaldo a transportadores e embarcadores e protegem a carga da origem ao destino.

Os donos da carga (Embarcadores) podem contar com Seguro de Transporte Nacional e Internacional, com cobertura ampla a todos os bens e mercadorias transportados em qualquer parte do mundo. Já os Transportadores (rodoviários, aéreos, marítimos e ferroviários) são assistidos por meio das apólices de Responsabilidade Civil, obrigatórias ou facultativas.

Mas, como se sabe, nenhuma medida de segurança pode ser considerada completamente efetiva sem que seja realizado um estudo prévio dos perigos iminentes. Por essa razão, a MDS oferece também programas de Análise e Gerenciamento de Riscos em Transportes e Logística (PGR), Análises para Prevenção de Perdas (Loss Control) e treinamentos direcionados ao segmento. “Cada um desses produtos é implantado e conduzido por uma equipe com total domínio técnico da operação e forte atuação no setor de seguros. Todo o time é preparado para diagnosticar e oferecer as melhores estratégias para todas as fases do seu negócio”, reforça Fugishima.

Quer saber mais sobre as nossas formas de prever os riscos e proteger o setor de Transportes? Entre em contato conosco, e não deixe de  nos acompanhar no Facebook, LinkedIn e Instagram.

 

Fontes:

https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/cadernos/jc_logistica/2019/03/674127-setor-de-transporte-cresce-o-dobro-que-o-pais-em-2018.html

http://negociosemtransporte.grupott.com.br/conheca-o-mercado-dos-quatro-maiores-tipos-de-transporte-do-brasil/

https://cargox.com.br/blog/o-papel-da-tecnologia-em-transporte-de-cargas

MDS Brasil anuncia aquisição da Process

MDS Brasil anuncia aquisição da Process

Movimentação faz parte da estratégia de crescimento e reforça as soluções  de P&C da empresa  

A MDS Brasil – uma das principais corretoras do País no segmento de seguros, resseguros,  gestão de benefícios e consultoria de riscos – anuncia a aquisição da Process, empresa especializada em P&C e Garantias. A compra é mais uma etapa da estratégia de negócios que busca expandir o já consolidado portfólio de serviços oferecido pela companhia luso-brasileira. “A Aquisição da Process reforça o investimento do grupo no Brasil, fortalece a nossa oferta de soluções para Riscos Empresariais e amplia a nossa carteira com novos clientes, que passam a contar com todos os produtos e serviços que oferecemos”, afirma Ariel Couto, CEO da MDS Brasil.  

Com aproximadamente R$ 2 bilhões em prêmios sob sua gestão, a MDS Brasil tem ampliado sua presença no mercado. Em março deste ano, a empresa adquiriu a Ben’s, consultoria brasileira referência na gestão de benefícios corporativos, com mais de R$ 250 milhões em prêmios emitidos. Por meio desta nova compra, a companhia reforça a representatividade dos Seguros Empresariais em seu portfólio, que conta atualmente com diversas modalidades voltadas a Riscos. “Tenho certeza que a chegada da Process à MDS trará benefícios que vão muito além das questões de carteira e diversificação de produtos. Integraremos também boas práticas, conhecimento e, principalmente, o talento e especialização de ambas as equipes”, diz Thiago Tristão, Vice-presidente de Riscos Corporativos e Resseguros da MDS Brasil.

Com 21 anos de atuação, a Process é conhecida por sua expertise em seguros para Pessoa Jurídica e já contabiliza uma base superior a 120 clientes de médio e grande porte em sua carteira. Graças ao atendimento personalizado e próximo oferecido aos clientes, a empresa se tornou 10 vezes maior nos últimos cinco anos e, atualmente, acumula R$ 175 milhões em prêmios emitidos. “Integrar o time MDS foi a melhor escolha para a Process. Passamos a ser parte de uma das maiores corretoras do Brasil, dona de um portfólio variado e bastante completo. Ambas as empresas têm solidez financeira, foco em inovação e oferecem serviços de alta qualidade ao mercado”, explica o sócio Claudio Oliveira. Ao lado de Claudio, os sócios Marcus Schmitt e Carlos Rosolen também respondem pela empresa. “Esse novo passo foi decidido em comum acordo. Estamos igualmente convictos de que a nova união trará muita sinergia e elevará o grau de eficiência de ambas as companhias ao máximo, tanto em termos financeiros quanto em relação à expansão no mercado”, finaliza.

JUNHO VERMELHO, DOAÇÃO DE SANGUE

JUNHO VERMELHO, DOAÇÃO DE SANGUE

A Organização Mundial da Saúde busca conscientizar o público em geral da necessidade de doações voluntárias regulares para garantir a qualidade, a segurança e a disponibilidade do sangue e seus derivados. A doação de sangue é totalmente voluntária e pode salvar até 4 vidas.

A quantidade de sangue retirada de uma doação representa pelo menos 10% do total de sangue do corpo humano adulto, sendo de rápida recuperação.

Por que doar sangue?

O sangue é imprescindível e sem ele é impossível viver. A importância da doação de sangue é manter os estoques sempre abastecidos, não dependendo de casos específicos para comover a população.

Como e quem pode doar sangue?

Para doar sangue é preciso seguir algumas recomendações:

  • Estar em boas condições de saúde
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)
  • Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam da autorização com a presença dos pais e maiores de 60 anos devem ter doado ao menos uma vez antes de completar a idade)
  • Pesar no mínimo 50kg
  • Levar documento com foto recente e original
  • Não ingerir bebidas alcoólicas 24 horas antes
  • Não apresentar gripe, resfriado, febre ou algum processo infeccioso/inflamatório atual

Será realizado uma triagem clínica individual sobre seu histórico médico, seus hábitos e suas condições de saúde. A entrevista tem como objetivo assegurar a saúde do doador e do receptor.

Cuidados após a doação

Após a doação de sangue, é necessário ter alguns cuidados:

  • Permanecer sentado durante 15 minutos. Comer e beber o lanche fornecido no local de coleta
  • Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
  • Evitar bebidas alcoólicas 12 horas após a doação
  • Aumentar a ingestão de líquidos, principalmente nas primeiras 4 horas
  • Manter o curativo no braço por pelo menos 4 horas
  • Não fumar por cerca de 2 horas

Intervalo entre doações

Para mulheres a doação pode acontecer a cada 3 meses, sendo no máximo 3 doações anuais. Já para os homens a doação pode acontecer a cada 2 meses, sendo no máximo 4 doações anuais.

O amor corre nas veias! Doe sangue, salve vidas!

Fonte: