O QUE FAZER QUANDO A NATUREZA SE TORNA UMA AMEAÇA?

O QUE FAZER QUANDO A NATUREZA SE TORNA UMA AMEAÇA?

O QUE FAZER QUANDO A NATUREZA SE TORNA UMA AMEAÇA?

O mundo está exposto a todo tipo de perigo climático – ciclone tropical, trovoada, tempestade de inverno, tornado, incêndio, seca e inundação. Acredita-se que os fenômenos meteorológicos extremos estão para se tornar mais frequentes e intensos em várias regiões devido ao aquecimento global.

E mesmo se os países conseguirem tomar todas as atitudes necessárias para suas emissões de CO2 – buscando limitar o aquecimento do planeta a no máximo 2 °C, conforme firmaram compromisso em Paris em 2015 –, ainda há um risco de 10% de a temperatura média do planeta ficar acima de 3 °C.

Em nenhum outro lugar o número de catástrofes naturais é mais evidente do que na América do Norte, onde as perdas quase quintuplicaram nas últimas três décadas. Mesmo desconsiderando 2005 (um ano recorde com os furacões Katrina, Rita e Wilma), perdas revelam uma tendência ascendente. Em 2011, danos à propriedade segurados devido a trovoadas foram os mais altos registrados em um valor estimado de US$ 26 bilhões – mais do dobro do recorde de tempestades anteriores dos EUA estabelecido em 2010.

Neste cenário, é crítico para o gestor estar preparado para os riscos climáticos que estão por vir. E o Brasil não está fora deste contexto. Aqui, a maioria dos desastres são de origem hidrometereológica, ou seja, causados por chuvas, deslizamentos e enchentes. Mas a previsão do estudo “Riscos de Mudanças Climáticas no Brasil e Limites à Adaptação”, lançado por um grupo de pesquisadores brasileiros em março de 2016, traçou um cenário ainda mais desafiador nacionalmente.

Ao avaliar como os setores de agricultura, saúde, energia e biodiversidade reagiriam se a temperatura média no país subir 4 °C ou mais, constatou-se que, em um pior cenário de aumento da temperatura, pelo menos nove milhões de pessoas ficariam em risco e a extinção de espécies pode subir 25%. Algumas regiões do país podem ficar ainda mais favoráveis à disseminação do mosquito Aedes aegypti, a produção de soja e milho seriam bastante prejudicadas, assim como a geração de energia elétrica.

O mercado segurador já é visto como parceiro na redução dos impactos dos desastres típicos: enchentes e inundações. Mas é possível proteger, por meio do seguro paramétrico, empresas que têm sua operação diretamente impactadas por variações climáticas administrarem riscos até então não gerenciáveis. Já disseminada na Europa e Estados Unidos, principalmente na gestão de usinas térmicas e eólicas, a modalidade atende também a grandes players do agronegócio que são fortemente afetados pelos regimes de chuva, vento, sol e temperatura.

O diferencial desta cobertura é que sua ativação ocorre quando um determinado evento climático atinge certa amplitude, independentemente dos estragos causados. O cliente pode contratar o seguro de acordo com a variável que melhor se adeque a sua atividade. O valor da indenização também é fixado previamente.

No caso de chuvas ou secas, por exemplo, um dos indicadores que podem acionar o seguro é uma precipitação pluviométrica superior ou inferior, respectivamente, a um determinado índice acordado entre segurador e segurado. Instituições como o Banco Mundial, em parceria com o setor privado, já possuem programas para garantir a colheita de agricultores pobres em países em desenvolvimento.

E as proteções vão além da agricultura. A utilização pode incluir a proteção do faturamento de fabricantes de roupas de inverno contra uma onda de frio menos aguda do que se esperava, ou de picolés e cervejas, no caso de um verão mais ameno. Setores de turismo, energia, transportes, alimentação e até mesmo a produção de itens com sazonalidade podem se beneficiar muito ao diminuírem os riscos do seu negócio.

A solução pode trazer proteção e ajudar empresários a superar os problemas climáticos que afetam diversos setores da economia, além de ser um caminho para garantir continuidade dos negócios estimulando a retomada do crescimento do país. Trazer soluções acessíveis e personalizadas é o papel da MDS Insure. Conte conosco!