Grupo Apollo – Um investidor de referência no mercado segurador português

Grupo Apollo – Um investidor de referência no mercado segurador português

Grupo Apollo – Um investidor de referência no mercado segurador português

A Apollo Global Management é uma das principais gestoras de ativos a nível mundial. O grupo tem um longo curriculum de desenvolvimento de empresas robustas e de qualidade, através da introdução de melhores práticas internacionais e do fornecimento de capital para suportar o investimento e o crescimento. Na sua base estão investidores institucionais de referência (blue chips), como grandes fundos de pensões norte‑americanos e fundos soberanos. Em Portugal, a Apollo tem reforçado a sua presença em especial no setor segurador. Depois do investimento na Tranquilidade em 2015, seguiu‑se a Açoreana Seguros em 2016 e no final do ano concluiu‑se o processo de fusão numa entidade jurídico‑legal única sob a designação eguradoras Unidas, mantendo‑se as marcas comerciais Tranquilidade e Açoreana. Gustavo M. Guimarães, Presidente do Conselho de Administração da Seguradoras Unidas, falou com a FULLCOVER sobre o percurso de crescimento sólido do grupo Apollo e da sua estratégia de investimento em Portugal.

Gustavo M. Guimarães, Presidente do Conselho de Administração da Seguradoras Unidas

Fundada em 1990, nos EUA, por um grupo de investidores com grande experiência no mercado, a Apollo gere um portefólio de ativos repartidos pelas áreas de private equity, crédito e imobiliário, estando presente em 3 continentes – América do Norte, Europa e Ásia – com uma rede de 15 escritórios.

O setor financeiro foi, desde o início, uma prioridade na estratégia de desenvolvimento e o seu primeiro investimento foi numa seguradora. As áreas da banca e dos seguros têm tido sempre um papel muito importante no portefólio de investimentos. A Athene USA, uma das maiores seguradoras de fixed annuities (planos de pensões) é atualmente o maior ativo gerido pela Apollo.

Mesmo no contexto de adversidade económica dos últimos anos, a Apollo registou um crescimento significativo, passando de 160 mil milhões de dólares de ativos sob sua gestão, no primeiro trimestre de 2015, para 192 mil milhões de dólares no final de 2016.

Gustavo Guimarães explica o que tem estado por trás da estratégia de crescimento sustentado do grupo e que tem contribuído para alcançar estes resultados: “A Apollo desenvolve as suas operações de forma integrada e acredita que esse é um fator diferenciador. Esta estratégia de investimentos, aplicada com sucesso ao longo dos anos, tem permitido identificar boas oportunidades de investimento, aportar capital em empresas líderes e criar valor para os seus investidores em diversas conjunturas de mercado”.

Gustavo Guimarães refere ainda que a flexibilidade da Apollo na abordagem e processo de investimento em diferentes ciclos de mercado e em toda a estrutura de capital das empresas evidencia a sua profunda experiência de mercado. Por outro lado, a colaboração entre as equipas de gestão assegura a integração do portefólio de investimentos do grupo, contribuindo para o seu desenvolvimento global.

“O modelo de negócios integrado combina a força das plataformas de private equity, crédito e imobiliário com fatores importantes como as relações duradouras com investidores que incluem muitos dos mais importantes fundos de pensões e fundos soberanos do mundo, bem como investidores institucionais e particulares, uma base de capital de longo prazo, uma forte reputação e uma equipa com um vasto know‑how”, destaca.

Para além da área financeira, a Apollo tem apostado noutros setores, como a distribuição, transportes, media, telecomunicações, indústria, recursos naturais.

“A Apollo está continuamente à procura de novas oportunidades de forma a alavancar e diversificar os seus investimentos em setores com sinergias significativas entre as suas áreas de atuação”, afirma.

Uma visão diferenciadora

Para Gustavo Guimarães, o grupo Apollo tem uma abordagem diferente no que diz respeito ao processo de investimento, “desde logo pela autonomia que proporciona às equipas de gestão das empresas nas quais investe. A Apollo acredita num modelo em que, enquanto acionista, pode colaborar com capital, conhecimento e melhores práticas, mas valoriza a independência das equipas de gestão das empresas, compostas pelos melhores gestores locais. São elas que devem definir a estratégia, sem conflitos de interesses, existindo incentivos que garantem o pleno alinhamento dos objetivos do acionista e da empresa”.

A Apollo atua em áreas de negócio com substancial complexidade de regulação e supervisão, em geografias com longa história de jurisdições experientes e exigentes. “A atuação é sempre no sentido de minimizar os riscos e colocar a sua vasta experiência em modelos de governo, compliance e ética empresarial ao serviço do portefólio de empresas”, assegura.

Outra característica que o gestor destaca é a experiência do grupo em realizar investimentos durante períodos de incerteza na economia e nos mercados financeiros, conseguindo encontrar oportunidades de negócio, adicionando valor não só para os seus investidores, mas também para os países em que investe.

“A Apollo tem uma história de investidor responsável, orientado para resultados, com uma perspectiva de desenvolvimento dos investimentos a longo prazo e uma abordagem construtiva às companhias geridas, como pode ser já observado nas suas participadas em Portugal”, salienta.

A aposta estratégica no mercado português

Os investimentos do grupo Apollo na Europa começaram em 2001 e têm vindo a crescer desde então em setores altamente regulados, como a banca e os seguros, com aquisições no Reino Unido, Itália, Alemanha, Espanha e Portugal.

No que diz respeito aos investimentos em Portugal, o grupo adquiriu no início de 2015 a Companhia de Seguros Tranquilidade e em 2016 a Açoreana Seguros. Este investimento na Tranquilidade e na Açoreana deu origem ao segundo operador de seguros Não-Vida em Portugal e que atualmente detém mais de 15% da quota de mercado.

A este investimento somou‑se a compra da totalidade do capital da AdvanceCare e a participação na Europ Assistance, o que demonstra o interesse do grupo nos setores segurador e de saúde.

“Estes investimentos da Apollo são um sinal de confiança de um importante investidor internacional na economia nacional, em especial no setor segurador português”, garante.

Perguntámos a Gustavo Guimarães quais as perspetivas do grupo Apollo para a Tranquilidade e a Açoreana: “Temos objetivos claros de crescimento e de assumir uma posição de liderança em Portugal. Queremos ter a melhor equipa, com as melhores práticas e uma cultura de inovação. Queremos ser uma referência em termos do desenvolvimento dos colaboradores, de eficiência, qualidade de serviço e de solvência. Temos a ambição de ser a melhor escolha para parceiros e clientes, de ser a seguradora que lhes entrega mais valor”.

Gustavo Guimarães afirma que o setor segurador e, em particular, o mercado português estão incluídos nos planos futuros de investimento estratégico do grupo: “A Apollo está muito atenta ao mercado português. Pretendemos investir a médio‑longo prazo em Portugal e diversificar os setores de atuação. Prova disso é a recente aquisição da Verallia, uma empresa líder de mercado na área de vidro de embalagens, sedeada na Figueira da Foz. No que diz respeito ao mercado segurador, os nossos investimentos mostram o nosso compromisso em desenvolver um setor que tem muitos desafios pela frente”.