Blog : MDS Brasil

Gestão de Afastados: a MDS pode ajudar você nesse desafio!

Gestão de Afastados: a MDS pode ajudar você nesse desafio!

Acredite se quiser, o Benefício Saúde é o benefício mais valorizado, e também o mais desperdiçado nas empresas: enquanto 90% dos trabalhadores brasileiros aponta essa comodidade como a mais importante de todas, o sistema de saúde do Brasil chega a perder uma quantia equivalente a 40% do custocom fraudes, sobrepreços, ineficiência, despesas administrativas excessivas e serviços desnecessários. E se engana quem pensa que esses números são contraditórios, afinal, eles revelam nada menos que algumas consequências da má gestão da saúde corporativa.

E por falar em gestão, dar suporte à saúde dos colaboradores torna-se um grande desafio para as empresas quando o cenário, já bastante complexo devido a questões como reajustes nos planos, afastamentos e absenteísmos, deve ser adequado aos parâmetros do eSocial – o novo projeto do Governo Federal que orienta as companhias a cadastrarem, de uma única vez, todos os dados de seus trabalhadores para unificá-los. Para que essa dinâmica dê certo, é necessário que o controle inadequado de atestados, a falta de acompanhamento dos afastados, a  perda de prazo de recursos, o aumento do FAP (Fator Acidentário de Prevenção) e outras situações delicadas sejam reduzidas e controladas.

Assim como os departamentos de Recursos Humanos de toda empresa, nós da MDS também acreditamos que a gestão estratégica atrelada a uma política eficiente de benefícios é um dos melhores caminhos para cuidar de pessoas, e por isso, desenvolvemos um processo exclusivo de Gestão de Afastados que combina sistema automatizado, equipe técnica especializada e ferramentas alinhadas ao que há de melhor e mais inovador no mercado de Benefícios. Tudo para analisar e organizar e integrar os bancos de dados de clientes e parceiros com transparência, resultados garantidos e o melhor custo-benefício. “Queremos oferecer a melhor estratégia para os clientes. Buscamos sempre disponibilizar novas ferramentas e soluções que sejam eficazes nas necessidades deles”, reforça o Vice-presidente de Saúde e Benefícios da MDS Brasil, Gustavo Quintão.

Eficiência comprovada

Nossos serviços já mostraram, na prática, que uma Gestão de Afastados bem feita faz  uma grande diferença no orçamento das empresas. Não por acaso, uma organização do ramo financeiro vivenciou uma economia estimada de R$ 200 mil  – o equivalente a R$ 3.650.005,00 anuais. E mais: esse notável alívio nos gastos veio acompanhado de outros savings, como:

  • Análise 100% das divergências de 389 CNPJs
  • Redução de 80% na concessão de NTEPs
  • Redução de 52% na concessão de B91 (benefício dado a trabalhadores vítimas de lesões ocupacionais)
  • Redução de 9% no FAP

Assim como essa empresa, outros empreendimentos têm obtido sucesso e importantes reduções nos gastos sem a necessidade  de promoverem mudanças radicais no dia a dia de seus departamentos de RH.

Presença no Encontro de Negócios

A fim de disseminar a importância e as vantagens de adotar a Gestão de Afastados, a MDS Brasil promove hoje o Encontro de Negócios. Realizado em Salvador, o evento tem como objetivo estreitar as relações da empresa com representantes da região e destacar apresentações sobre as ações do eSocial e de Gestão de Afastados. Palestrantes consagrados, como os médicos do Trabalho Paulo Zaia e Thiago Lovalho, dividirão espaço com outros convidados cujas experiências de mercado prometem gerar grandes insights em prol do bem-estar dos colaboradores. “Esse evento é uma forma de provocarmos a reflexão e motivarmos os participantes a buscarem recursos que os ajudem a alcançar os resultados traçados”, afirma Quintão.

Quer saber mais? Então, não deixe de curtir as nossas páginas no Facebook, LinkedIn e Instagram. Fique por dentro de todas as nossas novidades!

Dia Mundial da Saúde

Dia Mundial da Saúde

No dia 07 de abril comemoramos o dia mundial da saúde e esta data tem como finalidade conscientizar a população a respeito da importância de manter o corpo e a mente saudáveis e também falar de alguns problemas de saúde que atingem a população mundial, alertando sobre os riscos e ensinando sobre a prevenção.

Para garantir seu compromisso com a saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem metas ambiciosas para 2019, confira:

  • Reduzir a poluição do ar e mudanças climáticas
  • Reduzir o número de doenças crônicas não transmissíveis
  • Evitar pandemias de Gripe
  • Levar saúde a todas as regiões do mundo, reduzindo os cenários de fragilidade e vulnerabilidade
  • Combater a resistência antimicrobiana
  • Combater os surtos de Ebola
  • Expandir a atenção primária a saúde
  • Melhorar a adesão as campanhas vacinais
  • Combater a Dengue
  • Reduzir o número de infecção pelo vírus do HIV

São metas interessantes nas quais podemos colaborar para seu o cumprimento. Afinal, é trabalhando a prevenção que teremos força frente a esses desafios.

Aqui vão algumas dicas para melhorar nossa saúde e bem-estar e contribuir para as metas da OMS.

Alimentação saudável: Busque sempre opções saudáveis e coloridas para compor o seu prato, evitando excesso de comidas industrializadas, enlatadas e embutidas. Lembre-se de realizar as três refeições principais e as intermediárias.

Uso de tabaco e álcool: O consumo exagerado de álcool e o uso do tabaco estão ligados a diversas doenças crônicas não transmissíveis como, Hipertensão Arterial, Diabetes, dentre outras. Evite esses vícios!

Hidratação: Você sabia que o nosso corpo suporta um tempo maior sem alimento do que sem água? A hidratação é essencial a vida, precisamos consumir em média 2 litros de água por dia para manter o bom funcionamento do organismo.

Atividade Física: A prática de atividade física faz bem para a mente e o corpo. Os benefícios são muitos, desde a perda de peso a redução do risco de desenvolver hipertensão, doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, diabetes, câncer de mama e de cólon, depressão entre outras. A OMS recomenda 150 minutos semanais de atividade física leve ou moderada (cerca de 20 minutos por dia) ou, pelo menos, 75 minutos de atividade física de maior intensidade por semana (cerca de 10 minutos por dia). Vamos nos agitar!

Promoção a saúde: A atenção primária a saúde tem objetivo de promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde. Embora, essa seja a “porta de entrada” para o sistema de saúde, culturalmente buscamos a atenção secundária, o tratamento das doenças.

No entanto, lembre-se de que prevenir é sempre melhor do que remediar. Faça seu acompanhamento anualmente ou de acordo com o recomendado pelo seu médico e não esqueça de fazer seus exames e leva-los no retorno. Na atenção primária temos toda uma equipe de saúde preparada para lhe oferecer o tratamento mais indicado e personalizado. Agende seu médico!

 

Saúde é o bem mais precioso da vida. Cuide da sua você também!

 

Fonte:

Portal da Saúde

Nações Unidas

PAHO

Atividade Física

Zurich e Havan assinam parceria para seguros massificados

Zurich e Havan assinam parceria para seguros massificados

Como o próprio nome já diz, Affinity é um programa que visa estabelecer afinidade entre a marca e o consumidor por meio de soluções em seguros customizadas para os canais de vendas de clientes varejistas.

A longa parceria que temos com a Havan é um exemplo de como o nosso trabalho consultivo de corretagem contribui para um processo de Affinity satisfatório para todos os envolvidos. Aliás, o tema rendeu uma matéria no Valor Econômico!

Quer entender melhor como o nosso programa traz vantagens à Havan e aos clientes finais? Veja o processo no ciclo abaixo:

Adequação às necessidades. Entendemos as demandas da Havan e, baseadas nelas,  disponibilizamos as soluções apropriadas. Conhecer o cliente nos permitiu conseguir a seguradora parceira ideal e ofertar serviços alinhados à estratégia da varejista.

Treinamento e presença constantes. Nosso trabalho vai além da mediação entre a seguradora e a rede de lojas. Fazemos um acompanhamento regular do programa de Affinity junto à Havan para garantir que as nossas soluções estejam sendo eficientes. Treinamentos de manutenção também são executados periodicamente para que os vendedores se mantenham afiados e motivados. O diálogo não para!

Venda nas lojas. Treinados, os vendedores da Havan oferecem aos clientes soluções que agreguem proteção a sua renda ou aos produtos adquiridos na loja. O Roubo e Furto, por exemplo, é indicado a compradores de eletroportáteis, como smartphones, tablets e etc.;  Já o Garantia Estendida é recomendado àqueles que adquirem eletrodomésticos e outros itens.

Satisfação do cliente. Ao oferecer seguros adequados às demandas da Havan e de seus clientes, atingimos o patamar mais alto do nosso programa: o aumento da conversão de vendas nas lojas e a satisfação dos consumidores finais. Não há nada mais importante do que garantir respaldo, segurança e retorno financeiro a todos os envolvidos no nosso programa, afinal, proteger o mundo dos nossos clientes é a nossa grande ambição.

Purple Day

Purple Day

A origem do Purple Day

O “Dia Roxo” nasceu em 26 de março de 2008 na Nova Escócia, no Canadá, e tem por objetivo aumentar a conscientização sobre a epilepsia. Foi criado por Cassidy Megan, uma criança que na época tinha apenas nove anos de idade, com a ajuda da Associação de Epilepsia da Nova Escócia (EANS).

A data ficou conhecida como “Dia Roxo” devido a flor de lavanda, que Cassidy escolheu para representar a epilepsia. Ela escolheu esta flor por ser associada à solidão, sentimento de isolamento compartilhado por muitas pessoas que convivem com a doença.

O que é epilepsia?

A epilepsia se caracteriza por manifestações neurológicas, que vão desde crises de ausência a crises convulsivas, sempre seguidas de confusão mental. Isso ocorre devido a uma desorganização das ondas cerebrais que, dependendo do lugar no cérebro em que esse foco se desorganiza, pode apresentar diferentes sintomas.

crise de ausência é caracterizada por perda súbita da consciência e olhar vago, como se a pessoa estivesse com o pensamento distante, fora do ambiente no qual está, não responde a estímulos ou ao que lhe é perguntado. Dura de alguns segundos a poucos minutos e muitas vezes a pessoa não se lembra do que aconteceu.

Já a crise convulsiva, que também é conhecida como crise tônico-clônica, é a manifestação mais comum. Essa crise é aquela que a pessoa se debate, cerra os dentes, apresenta excesso de salivação e é seguida por confusão mental.

Então, o que fazer para ajudar uma pessoa em crise convulsiva?

  • Primeiro, mantenha a calma diante de uma pessoa com crise do tipo convulsiva – a crise geralmente dura poucos segundos ou minutos e passa sozinha
  • Mantenha a pessoa deitada e espere ela se debater. Pode ser um pouco aflitivo ver a pessoa se debatendo, mas não há muito a se fazer
  • Enquanto ela está se debatendo, apoie sua cabeça para evitar um trauma e vire seu rosto de lado para eliminar o acúmulo de saliva ou para impedir que se asfixie com o próprio vômito
  • Nunca segure a língua e não coloque nada na boca da pessoa em crise. É preciso ficar claro que ela jamais conseguirá engolir a língua
  • Retire objetos de perto para evitar que ela se machuque

IMPORTANTE: Por que não devemos pegar a língua de uma pessoa que está em crise convulsiva?

Quando se está em crise convulsiva, a mordida é muito forte e inconsciente (a pessoa não sabe o que está fazendo naquele momento), por isso não se deve pôr a mão na língua ou qualquer outro objeto, como lenço ou talher. Ao contrário do que muitos pensam, não há risco algum da pessoa engolir a língua, pois a mesma é presa. O pior que pode acontecer durante a crise é a pessoa morder a língua, o que pode fazer com que ela sangre e fique dolorida, mas vai sarar. No entanto, quando se coloca objetos na boca, os ferimentos podem ser ainda mais sérios.

Diagnóstico e tratamento

Para um diagnóstico de epilepsia, é preciso que haja recorrência espontânea das crises: uma crise única não é indicativa da síndrome – embora a pessoa deva procurar um médico para saber o que provocou esse episódio.

Uma vez diagnosticada a epilepsia, o tratamento é medicamentoso e o paciente deve manter as visitas ao médico, nunca interromper a medicação sem orientação e nem reduzir a dosagem por conta própria. O medicamento pode ser fornecido pelo Ministério da Saúde e pela Unidade Básica de Saúde, e é importante manter o acompanhamento médico regular para controle.

“A epilepsia pode fazer parte da sua vida, mas não permita que sua vida seja a epilepsia”.

 

Fonte:

Brainn

Entrevista do Drauzio Varella

Epilepsia com Drauzio Varella

Curta o carnaval com atenção

Curta o carnaval com atenção

Carnaval época de festa e animação, momento de se descontrair com amigos, dançar e cantar. No entanto, para curtir o carnaval com saúde e sem consequências é preciso ficar atento aos excessos. Vamos focar nas dicas e cair na folia.

  • Hidratação

Com todo o agito do carnaval perdemos bastante líquido no suor, seguindo os foliões, dançando e cantando. E além do suor a bebida alcoólica (para quem consome), também contribui na desidratação. Não esqueça, evite exageros ao consumir bebidas alcoólicas, assim você vai curtir o melhor do carnaval.

Portanto abuse do consumo de água, água de coco, sucos naturais. A hidratação vai ajudá-lo a evitar o ressecamento da pele, a eliminar o álcool, combater o mal-estar entre outros benefícios. Não espere sentir sede para se hidratar.

  • Sombra e água fresca…

Sabemos que boa parte do carnaval ocorre nas ruas e embaixo do sol. Mas, a exposição ao sol entre as 10 – 16 horas não é benéfico a nossa pele, podendo causar queimaduras de pele, insolação entre outras lesões. Portanto, além de se manter hidratado, procure ficar na sombra, e mesmo na sombra use o protetor solar, assim vai reduzir os danos do sol.

Acompanhar os foliões embaixo de sombreiros é difícil, não é mesmo? Então, o que tal usar óculos de sol com proteção UVB/UVA, chapéu e repor o protetor solar a cada 2 horas? O cabelo e os lábios também exigem cuidados especiais e tem protetores específicos para eles. Vê se não esquece dessa dica!

  • Com que roupa eu vou…

Não precisa vasculhar o guarda roupa atrás de roupa de gala e salto alto. Lembre-se carnaval é para curtir, dançar e pular! Vista roupas e calçados confortáveis, evite excesso de acessórios para não se machucar e caia na folia.

  • Vai com calma no 220!

Bebidas e comprimidos energéticos são ricos em cafeína, isso pode atrapalhar seu sono e descanso para o próximo dia de festa, e além disso podem ser perigosos se combinados a bebidas alcoólicas.

Para aguentar a folia aqui vão duas dicas que não vão te causar danos ao estomago ou arritmia cardíaca:

  1. Durma bem antes das festas
  2. Faça uma alimentação saudável e equilibrada
  • A paquera está no ar!

Carnaval é o momento onde muitos se soltam e abrem as portas ao romance. Muitos namoros acontecem em meio a toda essa folia. Mas, não esqueça de se cuidar. Use camisinha nas relações sexuais e lembre-se que o beijo também pode causar inúmeras doenças como herpes labial, mononucleose. Fique atento!

  • Segurança

Com toda agitação e movimentação do carnaval não devemos esquecer da segurança.

  • Evite andar por locais isolados e com pouca iluminação
  • Evite andar com objetos de valor, bolsas grandes e carteiras a vista
  • Ande em grupos
  • Marque sempre um ponto de encontro, é muito fácil se perder em meio a toda multidão. Caso se perca do seu grupo de amigos, não o procure em meio a multidão, vá ao ponto de encontro e espere
  • Se sair com crianças, evite ficar no meio da multidão para não as machucar ou se perderem, e deixe junto a elas documento de identificação e telefones dos responsáveis, fique de olho!
  • Se beber, não dirija. Dê preferência ao transporte público ou individual privado, assim você zela pela sua segurança e dos demais.

Com essas dicas curta o melhor do carnaval. Faça o que mais gosta dance, descanse, pule e se divirta.

 

Fonte:

Anjos da Guarda

Segurança

Portal da Saúde

Todos contra a dengue

Todos contra a dengue

Estamos na época mais quente do ano, o verão! E com ela vêm as chuvas rápidas e intensas, fase que ajuda na proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya: três doenças, um só mosquito.

As três doenças são transmitidas pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegyptiinfectada com os vírus. Elas apresentam sinais e sintomas parecidos, mas têm níveis de gravidade diferentes e não há tratamento específico.

Observe o ambiente que você vive!  A principal medida é eliminar os criadouros do mosquito.

Vamos fazer nossa parte, evitar a proliferação do mosquito e assim não dar chance de casos das doenças.

Entenda mais sobre as doenças

  • Dengue

É uma infecção causada por vírus, que apresenta quatro sorotipos diferentes. Quem contrair dengue causada por um sorotipo não estará imune aos outros três.

Os sintomas febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

A doença pode evoluir para uma forma mais grave e ocasionar sangramento na pele, mucosas, órgãos internos e até à morte.

  • Chikungunya

É uma infecção viral causada pelo CHIKV e que pode se apresentar sob a forma aguda (com sintomas abruptos de febre alta, dor articular intensa, dor de cabeça e dor muscular, podendo acontecer erupções agudas. A dor articular evolui para uma fase crônica que pode persistir por meses ou anos. O nome da doença deriva de uma expressão usada na Tanzânia que significa `aquele que se curva”.

  • Zika

É uma infecção viral causada pelo ZIKAV e seus sintomas são vermelhidão no corpo coceira, olhos avermelhados sem coceira e sem secreção, febre inchaço e dores nas articulações e cabeça.

Fique atento aos sintomas:

  • Febre alta (39° a 40°C)
  • Dor de cabeça
  • Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles
  • Perda do paladar e apetite
  • Náuseas e vômitos
  • Tonturas
  • Dores nos ossos e articulações
  • Coceiras
  • Manchas e erupções avermelhadas na pele semelhantes ao sarampo ou rubéola, principalmente no tórax e membros superiores
  • Moleza e dor no corpo

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado por exames laboratoriais após a avaliação dos sinais e sintomas apresentados, levando em consideração também a presença da pessoa em áreas com detecção de casos das doenças nos 14 dias anteriores ao início do quadro. Por isso a importância da notificação dos casos através da secretaria de saúde.

Tratamento

Não existe medicamento específico contra as doenças acimas, os sintomas podem ser aliviados com o uso de medicamentos prescritos pelo médico.

Apresentando algum desses sintomas, procure atendimento médico. Não se auto medique!

Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirinas, antigripais, AAS) e anti inflamatórios, pois aumentam o risco de hemorragias.

  • O Mosquito

Aedes aegypti

Ele se caracteriza pelo tamanho pequeno, cor marrom e por nítida faixa curva branca de cada lado do tórax. Nas patas, apresenta listras brancas.

Quais os hábitos dele

Aedes aegypti vive de 35 a 45 dias, alimenta-se, reproduz-se e põe ovos durante o dia. As fêmeas do mosquito picam as pessoas, pois precisam de sangue para amadurecerem os ovos. E nesse momento que pode ocorre a transmissão das doenças, quando se é picado por fêmeas infectadas pelos vírus.

Ciclo de Reprodução

A fêmea deposita até 100 ovos nas paredes internas de recipientes que tenham, ou que possam acumular água parada, onde podem durar até um ano e meio. Em contato com a água, os ovos desenvolvem-se rapidamente em larvas, que dão origem às pupas. Delas, surge o adulto num ciclo de, aproximadamente, 7 dias.

 

PREVENÇÃO

Aedes aegypti tem como criadouros os mais variados recipientes que possam acumular água parada, domiciliares e peridomiciliares. Os mais comuns são pneus sem uso, latas, garrafas, prato dos vasos de plantas, caixa d’ água descobertas, piscinas e vasos sanitários sem uso.

Dengue mata! Prevenir é uma responsabilidade de todos!

O que fazer:

  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
  • Mantenha as lixeiras limpas e tampadas
  • Deixe os tanques utilizados para armazenar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’águas
  • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água, se tiver em seu quintal, tenha a disciplina de verificar esse armazenamento de água e retirar a água excedente
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos
  • Lave com escova os potes de comida e de água dos animais
  • Retire água acumulada das lajes
  • Evite acumular entulhos
  • Para mais informações, procure a Secretaria de Saúde do seu município

Importante:

Usar repelente também é uma forma de evitar a contaminação – use diariamente, para ir ao trabalho, caminhar no parque e nas atividades com a família

Use inseticidas aerossóis para combater os mosquitos que adentrem a residência

Sempre que puder, use roupas leves com mangas e calças em lugares que já tenham casos da doença.

Não deixe que essas doenças virem epidemia. Faça sua parte!

#todoscontradengue #mosquitonão

 

Fontes:

http://www.dengue.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=19

Mitos da Dengue

http://combateaedes.saude.gov.br

https://www.bio.fiocruz.br/index.php/dengue-sintomas-transmissao-e-prevencao

MDS NO CONARH 2018 | SAÚDE 4.0

MDS NO CONARH 2018 | SAÚDE 4.0

Empresas respondem por 70% dos planos de saúde, mas não se atentam a soluções para prevenção de doenças, afirma MDS

Gustavo Quintão abriu o Fórum de Saúde Corporativa no CONARH 2018 e explicou como as inovações podem beneficiar a saúde dos colaboradores

Gustavo Quintão, diretor de Benefícios da MDS Brasil, participou da abertura do Fórum de Saúde Corporativa do CONARH 2018. Junto a Andrea Huggard-Caine, diretora de certificação da ABRH, o executivo ressaltou a importância da aplicação de tecnologias em favor do melhor gerenciamento dos quadros de colaboradores das organizações. A palestra “Saúde 4.0: novas tecnologias e inovações para as empresas” marcou a primeira participação da MDS como patrocinadora do Fórum e abordou conceitos importantes, como inteligência artificial, internet das coisas e big data, associados à oportunidade de transformação na oferta de saúde.

Entre melhores momentos da do bate-papo, uma pesquisa da Stanford University, apresentada por Gustavo, ganhou destaque. Conforme o estudo, 53% da saúde da população está relacionada a bons hábitos – como alimentação e exercícios físicos,  enquanto a assistência médica equivale a apenas 10% do total. “Ainda assim, as empresas costumam investir de forma inversa: preocupam-se mais com os custos de planos de saúde do que em propor ações positivas que melhorem o estilo de vida de seus funcionários”, apontou o executivo. A partir desse insight e em tom descontraído,  Gustavo e Andreia convidaram os espectadores a refletirem sobre o desenvolvimento de campanhas e ferramentas mais direcionadas à promoção da qualidade de vida.

Gustavo Quintão também enfatizou que a mudança de mindset e investimentos sugerida pela Saúde 4.0 é benéfica não apenas para os trabalhadores, mas para as finanças da companhia como um todo. “Apesar de financiarem 70% dos planos de saúde do país, as empresas ainda não conhecem formas eficazes de levar seus funcionários a prevenirem lesões e doenças”, explicou o executivo. Nesse contexto, uma boa saída seria redistribuir os investimentos, considerando soluções tecnológicas de suporte – como machine learning, combinadas a  campanhas de incentivo à alimentação saudável, vida ativa, saúde emocional e outros temas. “Juntas, tais frentes resultam em um aproveitamento muito mais inteligente dos fundos destinados à gestão da saúde de colaboradores”, completa.

Por fim, os palestrantes reforçaram que o sucesso das novas medidas de gerenciamento de saúde dependem do engajamento de um personagem-chave dessa dinâmica: o próprio paciente. “Todas as novas ferramentas e iniciativas propostas tendem a transformar os usuários – e não mais os médicos – em protagonistas. O alcance de uma vida equilibrada e de qualidade depende cada vez mais da conscientização e ação dos colaboradores da empresa”,  finaliza Gustavo Quintão.

Confira a palestra completa no CONARH 2018 em: https://youtu.be/Vbo8TzXwNk0

No Brasil, a proteção de dados na internet caminha para se tornar mais segura

No Brasil, a proteção de dados na internet caminha para se tornar mais segura

Depois do grande escândalo de vazamentos de dados de usuários do Facebook, ninguém mais quer arriscar: para cadastrar dados em sites de empresas ou redes sociais, as pessoas exigem, primeiro, ter garantido o direito de anonimato na internet.

Pensando nisso, o Plenário do Senado aprovou, no dia 10 de julho, um marco legal que objetiva regulamentar o uso, a proteção e a transferência de dados pessoais no Brasil. Aprovado por unanimidade, o texto visa garantir maior controle dos cidadãos sobre suas informações pessoais. Dessa maneira, a ideia é tornar a internet um espaço mais democrático para cidadãos que não querem ter seus dados compartilhados sem seu consentimento. Apenas após a autorização explícita para coleta e uso de dados  – seja no âmbito do poder público ou no privado – é que se poderá utilizar as informações cadastradas. Além disso, será obrigatória a oferta de opções para o usuário visualizar, corrigir e excluir os dados caso queira. O texto foi aprovado e segue para a sanção do presidente Michel Temer.

Este é um problema que pode ser mais comum do que parece. Para compreendê-lo melhor, pense, por exemplo, que a sua empresa conta com um funcionário que é desonesto. Vamos supor que ele decida roubar dados ou envie informações para pessoas que não deveriam recebê-las. Imagine o que poderia acontecer se ele perdesse um hardware – pode ser um celular – ou se decidisse extorquir alguém em troca de benefícios pessoais. Só aqui já temos muitos motivos para tentar pensar em soluções que mitiguem esses riscos.

Fora isso, deve-se pensar nas ameaças externas à empresa. Pode haver espionagem vinda de um concorrente, queda do sistema operacional da companhia, falhas de segurança na proteção de dados, interrupção de rede, entre outros riscos. Ou seja, são diversas as ameaças e, assim sendo, também precisam ser diversas as maneiras de contê-las.

A MDS, atenta a esses tipos de riscos, oferece já há alguns anos uma proteção contra essas ameaças. O Seguro Cibernético da empresa visa antecipar e neutralizar as consequências da violação de dados corporativos e pessoais. Entre as coberturas oferecidas estão: apoio em tecnologia da informação, que cobre custos de incidentes cibernéticos e determina se os dados atacados podem ser restaurados; gestão de crise, criada para proteger a reputação da empresa; riscos financeiros, que visa cobrir dados e redes afetados, entre outros serviços que podem ser checados diretamente em nossa página.

Desde o vazamento de dados do Facebook até o ataque sofrido pela campanha de Hilary Clinton por hackers russos em 2016, um fato se consolidou: os riscos cibernéticos podem prejudicar enormemente tanto a reputação quanto as finanças de uma empresa. Por isso, é importante estar cada vez mais atento a esse problema e, havendo soluções, utilizar todos os antídotos disponíveis.

Caso queira falar com nossos especialistas, envie um email.

 

Por Thiago Tristão.

ALARYS e FERMA trazem programa de rimap para América Latina e Caribe

ALARYS e FERMA trazem programa de rimap para América Latina e Caribe

Para se ter a exata noção de quais são os riscos que mais ameaçam às empresas e como cada companhia pode combatê-los é necessário, antes de mais nada, muito estudo e “mão na massa”. É preciso ter conhecimentos sobre o que mais pode afetar uma determinada empresa, e os riscos são vários. Desde roubo de dados por algum funcionário ou pela concorrência, passando pela perda de direitos autorais, plágios e riscos financeiros, e até a possíveis perdas de reputação: para conhecer a fundo todos esses danos e como mitigá-los é preciso contar com os profissionais certos.

E um ótimo caminho para aprender mais sobre a gestão de riscos é comparecer a programas educativos específicos que consigam preparar quem quer trabalhar com isso – ou simplesmente entendê-la melhor. Um desses programas é o rimap. Centrado nessa área, ele inclui um exame de certificação e o desenvolvimento do profissional.

A FERMA (Federation of European Risk Management Associations – ou Federação das Associações Europeias de Controle de Risco, em tradução livre) e a Alarys (Asociación Latinoamericana de Administradores de Riesgos y Seguros – Associação Latino-americana de riscos e Seguros, em tradução livre) agora têm uma novidade na área. Ambas organizações se juntaram para oferecer um programa de rimap na América Latina e nas ilhas do Caribe.

Em evento que se deu em Bruxelas, Bélgica, no dia 29 de junho, os presidentes das instituições, Jorge Luzzi (Alarys) e Jo Willaert (FERMA) assinaram o acordo na Assembleia Geral FERMA. “Esse acordo expressa o forte interesse nas comunidades da América Latina e do Caribe em harmonizar habilidades profissionais e as melhores práticas desenvolvidas na Europa”, ressalta Jorge Luzzi, que também é presidente da consultora de riscos Herco e, com 30 anos de experiência na área, é um dos maiores especialistas do mundo no assunto.

A FERMA levou ao evento 22 associações de gestão de risco em 21 países europeus, o que representa 4800 diretores de gestão de riscos ativos. Além disso, a Federação provém os meios de coordenação de riscos e a otimização de impacto dessas associações fora dos limites nacionais delas e a nível europeu. O acordo com a Alarys, salienta o presidente Jo Willaert, demonstra a relevância atual do rimap: “O acordo reitera a força da nossa relação com a Alarys e também mostra que o rimap da FERMA está recebendo cada vez mais relevância internacional, assim como reconhecimento europeu”.

“Nós acreditamos que os gerentes de riscos na Europa poderão se beneficiar da relação próxima que há entre essas duas organizações e os nossos programas educacionais”, explica Jorge.

Resolução Normativa nº 433 | RESUMO DAS NOVAS REGRAS

Resolução Normativa nº 433 | RESUMO DAS NOVAS REGRAS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou na quinta feira passada, dia 28/06, mudanças nas regras de cobranças de coparticipação e franquia. No quadro abaixo, comparamos o cenário atual com o futuro para facilitar a visualização dos seus benefícios quando entrarem em vigor.

Como era antes e o que muda?

Como era antes:

  • Operadoras podiam cobrar do consumidor qualquer percentual pelos procedimentos realizados em planos com coparticipação. Não havia a definição de um limite de cobrança por procedimento nem valor máximo por período mensal ou anual;
  • Cobrança podia incidir sobre qualquer procedimento. E permitia ainda cobrança diferenciada por doença ou patologia e em casos de internações por evento realizado;
  • Apenas em caso de internação exigia a cobrança de valor monetário fixo e único;
  • Não havia regras claras nem transparência para o consumidor.

Como fica:

  • Haverá um percentual máximo de 40% a ser cobrado por procedimentos no caso da coparticipação. E haverá ainda limites para o valor pago ao mês ou ano no caso de coparticipação e franquia (esses limites não serão aplicados a planos odontológicos);
  • Limite anual: o valor máximo a ser pago pelo beneficiário no período de um ano não pode ultrapassar o valor correspondente a 12 mensalidades;
  • Limite mensal: o valor máximo a ser pago pelo beneficiário a cada mês não pode ser superior ao valor da mensalidade devida pelo beneficiário.
  • A cobrança da coparticipação e da franquia está proibida em mais de 250 procedimentos, entre eles consultas com médico generalista, exames preventivos e de pré-natal e tratamentos crônicos como câncer e hemodiálise. Fica proibida ainda a cobrança de coparticipação e franquia diferenciada por doença ou patologia, exceto na hipótese de internação psiquiátrica.
  • Estabelece valor monetário fixo e único para atendimento em internação e pronto-socorro;
  • Operadoras devem disponibilizar ao consumidor o extrato de utilização do plano com os valores aplicados;
  • Estabelece regras claras, suprindo lacunas da legislação, garantindo maior previsibilidade, clareza e segurança jurídica aos consumidores.

Definições:

Coparticipação – é o valor pago pelo consumidor à operadora em razão da realização de um procedimento ou evento em Saúde.

Franquia –  é o valor estabelecido no contrato do plano de saúde até o qual a operadora não tem responsabilidade de cobertura, em caso de Internação e Pronto Socorro.

A cobrança não poderá ultrapassar o valor da mensalidade mensal ou anual (12 mensalidades).

Ex.:  caso o valor da mensalidade seja R$100,00 o valor da cobrança não poderá ser maior que R$100,00.

As novas regras entrarão em vigor em 180 dias a contar da data de publicação da RN (28.06.2018) e serão válidas para os novos contratos.

Veja na integrada publicação realizada no site da ANS: http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/consumidor/4499-ans-define-regras-para-cobranca-de-coparticipacao-e-franquia-em-planos-de-saude

Fonte: https://g1.globo.com/economia/educacao-financeira/noticia/planos-de-saude-entenda-o-que-muda-com-as-novas-regras-de-coparticipacao-e-franquia.ghtml