Blog : Assessoria de Imprensa

MDS INSURE FOI A CORRETORA RESPONSÁVEL PELOS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL EVENTOS E RESPONSABILIDADE CIVIL TERRORISMO DA RIO 2016

MDS INSURE FOI A CORRETORA RESPONSÁVEL PELOS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL EVENTOS E RESPONSABILIDADE CIVIL TERRORISMO DA RIO 2016

Companhia de origem portuguesa realizou intermediação da venda dos dois produtos para a Olimpíada e Paralimpíada

A MDS Insure, terceiro maior broker de seguros do mercado brasileiro, foi a corretora responsável pelos seguros de Responsabilidade Civil e Terrorismo da Olimpíada e Paralimpíada, realizadas no Rio de Janeiro. A apólice de seguro contratada pela Rio 2016 tem cobertura de aproximadamente R$ 850 milhões de Responsabilidade Civil e de mais R$ 850 milhões para Seguro RC Terrorismo.

A cobertura de Responsabilidade Civil englobou danos ao público comprador de ingressos, a toda a família olímpica – que inclui voluntários, atletas, juízes e profissionais, brasileiros ou estrangeiros, envolvidos nos trabalhos dos eventos, bem como às principais empresas coligadas e seus colaboradores. Já a apólice de Seguro RC  Terrorismo amparou danos a terceiros decorrentes de ataques reconhecidos pelo governo como um ato terrorista, com motivação política, religiosa ou ideológica.

Além dos seguros fechados pela Rio 2016, diversos outros fornecedores e prestadores de serviços diretos do evento também tinham seguros contratos com a MDS Insure. “Essa parceria reforça o posicionamento e capacidade da MDS Insure em ser especialista nos mais variados tipos de seguros, apresentando sempre uma solução personalizada para seus clientes”, comemora Thiago Tristão, Diretor Regional do Rio de Janeiro da MDS Insure.

Quanto aos eventuais danos causados a terceiros, foi registrado um número considerado ínfimo dada à magnitude do evento. Atos terroristas felizmente não geraram sinistros nem afetaram a população no País durante os jogos. “O baixo número de sinistros reforça a boa organização do Comitê Organizador na Olimpíada e na Paralimpíada, a forte ação das equipes de segurança e inteligência do Brasil estavam em alerta máximo e preparadas para agir em caso de necessidade e o espírito Olímpico dos brasileiros” finaliza o diretor.

Sobre a MDS Insure:

A MDS Insure pertence à MDS Holding e está presente em 21 países por meio da parceria com a Brokerslink, a MDS possui uma carteira de prêmios emitidos da ordem de US$ 1,8 bilhão. No Brasil, alia alta qualidade no atendimento e ofertas de soluções inovadoras ao prestígio mundial da marca. A MDS é o 3º maior broker de seguros do mercado brasileiro, com mais de 700 mil clientes individuais e 9 mil clientes empresariais. Sob o comando de Hélio Novaes, a operação no Brasil conta com cerca de 400 colaboradores e escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

FONTE: Matéria “MDS Insure foi a corretora responsável pelos seguros de Responsabilidade Civil Eventos e Responsabilidade Civil Terrorismo da Rio 2016” do Portal Segs

MDS Insure participa do XI Seminário Internacional de Gerência de Riscos da ABGR

MDS Insure participa do XI Seminário Internacional de Gerência de Riscos da ABGR

A consolidação do mercado segurador e temas como a crise hídrica, gestão de saúde, seguros para fusões e D&O foram discutidos no XI Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros, organizado pela ABGR (Associação Brasileira de Gerência de Riscos) entre os dias 26 e 28 de outubro de 2015. Cerca de 2 mil pessoas participaram do evento, dividido em 23 painéis.

Marcando presença, a MDS Insure foi representada pelo diretor Victor Garibaldi. Ele participou da discussão sobre a gestão de risco energético, ao lado de Márcia Santos Ribeiro – especialista em seguros da Light – e Rodrigo Violaro – da Swiss Re. Os participantes ressaltaram a importância de enfrentamento integrado das questões do setor por parte dos gestores de risco, a busca por profissionais interessados em formular produtos, os riscos recorrentes e a necessidade de soluções inovadoras.

O XI Seminário Internacional de Gerência de Riscos foi tema de reportagem da revista Insurance Corp, edição de dezembro de 2016.

Para ter acesso à reportagem completa, acesse o link: http://www.insurancecorp.com.br/

Prevenção pode ser a chave para enfrentamento da crise

Prevenção pode ser a chave para enfrentamento da crise

Situações de crise econômica podem ser traumáticas para os mercados, mas têm potencial de se transformarem em terreno fértil para mudanças de comportamento, soluções inovadoras e incremento na educação financeira. Um dos resultados mais imediatos da crise – a inadimplência – já mostra aumento entre as empresas. Soluções de precaução diante de cenários como esse já são usadas em países desenvolvidos há cerca de um século, mas no Brasil ainda não se tornaram regra.

É o caso do seguro de crédito – usado para proteger ativos a receber. Essa modalidade só chegou a terras brasileiras em 1998, trazida por multinacionais que já tinham a prevenção a possíveis calotes como hábito. Sem essa proteção o risco de inadimplência em efeito dominó aumenta. Empresas que não recebem pode também deixar de pagar e a contaminação do mercado se torna inevitável.

É aí que entra o seguro. Além da proteção contra calotes, ele muda a imagem da empresa diante do mercado. Seguradas, as companhias conseguem financiamentos a taxas menores e com limites maiores, alavancam as vendas – limitadas pela falta de crédito – e passam a se preocupar menos com a possibilidade de não pagamento e mais com o crescimento do próprio negócio.

Apesar da cultura de prevenção ainda ser novidade no Brasil, o potencial de crescimento é muito grande. Principalmente diante do fato de que entre 30 e 40% dos ativos das companhias são recebíveis. Recentemente a maior corretora de seguro de crédito do mundo – a francesa AU – entrou no país, em parceria com a multinacional MDS Insure Brasil.

As perspectivas de agravamento de uma crise, que já causa estragos consideráveis, são um alerta a mais. Optar pelo seguro de crédito hoje no Brasil pode ajudar a incrementar o valor de uma empresa, tanto no mercado interno quanto para exportações. Mas acima de tudo, esse movimento pode ser uma questão de sobrevivência frente a um cenário incerto.

Jornalista ou blogueiro, venha saber mais sobre seguros com quem domina o assunto

Jornalista ou blogueiro, venha saber mais sobre seguros com quem domina o assunto

Acompanhar as oscilações do mercado, estabelecer conexões com a política e levar adiante uma informação que contribua para as decisões de um leitor, telespectador ou ouvinte, é um desafio diário da imprensa em qualquer local do mundo. Para dar uma mãozinha, a MDS Insure Brasil criou um programa de relacionamento com jornalistas, blogueiros e formadores de opinião em geral. O objetivo é bastante simples: contribuir com o melhor entendimento do mercado de seguros, que vive um momento de grande crescimento e transformações.

Muito além de esclarecer termos como “sinistralidade”, “abalroamento” ou “emolumentos”, apenas para citar alguns exemplos, os encontros que a MDS está promovendo mensalmente permitem debater as modalidades de seguros, como foi o caso do Seguro Garantia, no mês junho. Grandes riscos, cyber risk, D&O, seguro de crédito e seguro online também são temas previstos dos próximos encontros, que acontecem sempre na penúltima sexta-feira de cada mês.

O café da manhã com a imprensa tem início às 10h, no escritório da própria MDS. De maneira bastante informal, um pequeno grupo é recebido por um dos profissionais da MDS que discorre com os presentes tópicos relevantes e atuais de cada tema. “Para nós, o importante é que as pessoas saiam dos nossos encontros com menos dúvidas sobre tudo aquilo que abrange o universo dos seguros”, explica Leandro Martins de Freitas, gerente de riscos financeiros da empresa. “Não existe pergunta boba quando queremos ensinar e aprender; todas as questões são bem-vindas”, completa.

O próximo encontro será nesta sexta-feira, 24.07, às 10h (checar disponibilidade). Para fazer a sua inscrição você deve escrever para naralacerda@talesrocha.com.br ou ligar para (11) 3253-3227. Só podem participar dos encontros os jornalistas e/ou blogueiros que escrevem sobre economia e que estejam previamente credenciados. Em caso de dúvidas, escreva ou ligue para os contatos informados. As inscrições são avaliadas caso a caso. Participe!